Meteorologia

  • 29 SETEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Airbnb. Polémica com alegada orgia torna-se viral nas redes sociais

Áudios de proprietária e cliente foram partilhados. Verónica acusa Filipe de não cumprir as regras da casa, o jovem garante que nada no anúncio o proibia de ter relações sexuais onde e como quisesse.

Airbnb. Polémica com alegada orgia torna-se viral nas redes sociais

É um dos assuntos mais comentados da semana no Brasil e já está a dar a volta ao mundo. As mensagens de voz entre a proprietária de um imóvel do Airbnb, chamada Verónica, e o arrendatário Filipe tornaram-se virais em menos de 24 horas e já deram azo a muitas piadas.

Na troca de mensagens, Verónica afirma ter visto, através das câmaras de videovigilância, Filipe e os amigos a fazer uma orgia pela casa, o que, de acordo com a mesma, viola as regras da casa. Já o arrendatário rebate as acusações.

Numa das gravações, partilhadas nas redes sociais, ouve-se Verónica a reclamar do comportamento de Filipe.

“Tem de ser claro na sua proposta. Tem de perguntar para saber que tipo de casa tem de arrendar. Não pode arrendar uma casa para fazer churrasco de aniversário com os seus amigos, que eram 15, e, de repente, fazer da casa de uma pessoa um bordel, uma suruba [orgia] com homem nu, mulher nua em tudo o que é lugar. Não pode fazer isso dentro do Airbnb porque isso fere as regras”, ouve-se no áudio.

Já Filipe garante que o erro de comunicação foi de Verónica.

“Houve uma falta de clareza, mas apenas da sua parte. Deveria ter colocado no título do anúncio: proibido trepar [ter relações sexuais] no local”, atira o jovem.

Filipe revela ainda nos áudios que já teve relações sexuais em vários lugares inusitados e nunca teve problemas e considera que a proprietária foi demasiado ingénua se achou que um grupo de jovens a arrendar uma casa “por uma fortuna” não ia ter sexo.

Exaltada, Verónica responde que se ele tivesse avisado que o objetivo era fazer uma orgia, ela teria avisado que a sua casa não servia para isso.

Entretanto, também surgiram várias imagens da festa nas redes sociais. Nelas veem-se vários jovens, sem máscara, a divertirem-se no exterior da casa, inclusive na piscina.

No Twitter muitos são os utilizadores a questionar as regras das plataformas de arrendamento de casas, tanto em relação a relações sexuais, como ao uso de câmaras de videovigilância.

Alguns recordam que o país está a viver um dos piores momentos sanitários da sua história, com a pandemia da Covid-19 a causar uma média de 3 mil mortos diários no Brasil. Há até quem recorde que ajuntamentos como este dão direito a multa.

Entretanto, o Airbnb já informou, de acordo com o jornal Globo, que está a “apurar o caso”, destacando que, há regras e termos a cumprir e que todos os anfitriões ou hóspedes que desrespeitem as políticas de uso estão sujeitos a sanções.

No site da plataforma, a informação é de que é da responsabilidade dos anfitriões partilhar as regras de arrendamento das suas casas no anúncio e com os hóspedes. Já o cliente deve ler e concordar com elas antes de efetuar uma reserva. A comunicação entre ambos deve ser sempre feita pela plataforma e não por mensagens pessoais, como aconteceu no caso de Verónica e Filipe.

Leia Também: Airbnb quer combater reservas para festas pós-pandemia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório