Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

EUA pedem suspensão da vacina da Johnson & Johnson por causa de coágulos

Os reguladores norte-americanos indicaram, esta terça-feira, que irão interromper a administração da vacina em instalações federais e apelam aos estados que façam o mesmo enquanto decorre investigação. A vacina da farmacêutica Janssen, sublinhe-se, chegará esta semana a Portugal.

EUA pedem suspensão da vacina da Johnson & Johnson por causa de coágulos

A vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson será temporariamente suspensa depois de se terem registado seis casos de doentes que desenvolveram coágulos sanguíneos cerca de duas semanas após a imunização, anuncia o New York Times esta terça-feira. A decisão foi tomada "por precaução" pelo regulador do medicamento (FDA) e pelo Centro para Prevenção e Controlo de Doenças (CDC).

Todos os seis casos em estudo - entre sete milhões de pessoas vacinadas com o fármaco no país - são de pacientes entre os 18 e os 48 anos de idade. Uma mulher morreu e outra está em estado crítico, no Nebraska.

Recorde-se que a farmacêutica Janssen, do grupo Johnson & Johnson, começou na segunda-feira a entregar a vacina de dose única União Europeia, onde se inclui Portugal. As primeiras 30 mil doses chegam a Portugal na quarta-feira, sendo esperado que o país receba, ainda durante o segundo trimestre deste ano, 1,25 milhões de doses, do total de 4,5 milhões de doses que o país deverá ter disponíveis ao longo de 2021.

"Recomendamos uma pausa no uso desta vacina por precaução", indicou a autoridade de Saúde.

Os especialistas do CDC e da FDA irão, em conjunto, analisar a possível ligação entre o fármaco da Janssen e o surgimento de coágulos sanguíneos, algo que também acontece com outras vacinas - de forma mais mediática, com a AstraZeneca.

O Comité Consultivo sobre Práticas de Imunização do CDC vai reunir-se na quarta-feira para discutir os casos e o FDA também lançou uma investigação.

Recorde-se que, no passado dia 7, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) divulgou que existe uma "possível relação" entre a vacina da AstraZeneca e a formação de "casos muito raros" de coágulos sanguíneos, mas insistiu nos benefícios do fármaco.

Segundo a EMA, foram registados 62 casos de trombose do seio venoso cerebral e 24 casos de trombose venosa esplâncnica até 22 de março, bem como 18 mortes, num universo de cerca de 25 milhões de vacinados na UE, Espaço Económico Europeu e Reino Unido.

A agência europeia, a título de exemplo, comparou o risco de formação de coágulos sanguíneos após a toma da vacina da AstraZeneca ao da toma de contracetivos hormonais como a pílula.

Leia Também: Johnson & Johnson começa hoje a entregar vacinas para a UE

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório