Meteorologia

  • 17 ABRIL 2021
Tempo
17º
MIN 12º MÁX 24º

Edição

Cerca de 4.000 pessoas vacinadas desde 19 de março em Cabo Verde

Cerca de 4.000 pessoas já foram vacinadas em Cabo Verde com a primeira dose da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca e da Pfizer, sem registo de qualquer ocorrência, disse hoje à Lusa o Diretor Nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto.

Cerca de 4.000 pessoas vacinadas desde 19 de março em Cabo Verde
Notícias ao Minuto

16:01 - 07/04/21 por Lusa

Mundo Covid-19

De acordo com o responsável, até 5 de abril já foram vacinados 3.496 profissionais de saúde, equivalente a 82% do previsto no plano de vacinação para este setor em Cabo Verde, os primeiros a serem vacinados, desde 19 de março.

Nos últimos dias, acrescentou, o plano de vacinação já abrangeu 267 elementos da Proteção Civil e Bombeiros e 230 pessoas com idade acima de 60 anos, ainda dentro dos grupos prioritários.

Das cerca de 4.000 pessoas vacinadas em Cabo Verde até ao momento, em 1.724 casos foram utilizadas doses da AstraZeneca, segundo Jorge Noel Barreto "sem registo de ocorrências".

Cabo Verde recebeu 24.000 doses da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca em 12 de março e 5.850 da Pfizer dois dias depois, com o plano de vacinação nacional a iniciar-se em 19 de março, assumindo o Governo a meta de vacinar 70% da população até final do ano.

As doses já recebidas em Cabo Verde inserem-se num total de 108 mil a fornecer pela AstraZeneca ao abrigo da Covax, iniciativa fundada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que visa garantir uma vacinação equitativa contra o novo coronavírus.

"Em razão da eficácia comprovada da vacina Covidshield (Oxford/AstraZeneca) na prevenção da hospitalização e morte por covid-19, superando o risco raro de desenvolvimento de eventos tromboembólicos, ERIS e DNS recomendam prosseguir o Plano Nacional de Vacinação, uma vez que as evidências científicas confirmam a segurança na utilização das vacinas em causa", lê-se numa diretiva conjunta das duas instituições, de 19 de março.

Para suportar esta decisão, as duas entidades recordam no documento que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) iniciou uma revisão dos casos de eventos tromboembólicos notificados, tendo concluído que "o benefício" daquela vacina "continua a superar os riscos de efeitos indesejáveis da vacina" e que "não está associada a um aumento no risco de formação de coágulos sanguíneos (eventos tromboembólicos) nas pessoas que receberam a vacina".

Em 18 de março, um dia antes do início do plano de vacinação no arquipélago, foi feita uma cerimónia de antecipação, na Praia, com três médicas, duas enfermeiras e uma auxiliar do centro de saúde da Achada de Santo António a receberem a primeira dose da vacina.

"É um grande momento, que deve ser assinalado com muita confiança", afirmou, na altura, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

A vacinação começou com os profissionais de saúde que trabalham na linha da frente do combate à pandemia, mas o plano de vacinação contra a covid-19 em Cabo Verde colocou nos grupos prioritários ainda os doentes crónicos, maiores de 60 anos, profissionais do turismo, professores, agentes da Polícia Nacional, Forças Armadas e elementos do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros, estimando-se a necessidade de 267.293 doses da vacina.

Leia Também: AO MINUTO: Menos de 500 internados; EMA volta a defender AstraZeneca

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório