Meteorologia

  • 12 MAIO 2021
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 22º

Edição

Jesuítas angariam 100 milhões para compensar descendentes de escravos

Os jesuítas dos Estados Unidos angariaram 100 milhões de dólares para os descendentes dos escravos que serviram a ordem durante o século XIX, naquela que é até hoje uma das maiores realizações dos EUA para reparar a subjugação dos negros ao longo dos séculos.

Jesuítas angariam 100 milhões para compensar descendentes de escravos
Notícias ao Minuto

06:54 - 17/03/21 por Lusa

Mundo EUA

A Companhia de Jesus anunciou que doará as receitas à Fundação Descendentes Verdade e Reconciliação, que por sua vez está associada à GU272, sem fins lucrativos, criada para preservar a memória de 272 escravos vendidos em 1838 pela Universidade de Georgetown, então sob controlo jesuíta.

A venda às plantações no Louisiana serviu para salvar da ruína financeira a universidade, que continua hoje a funcionar como uma das mais prestigiadas do país.

O dinheiro angariado será utilizado para compensar os descendentes desses 272 escravos e para continuar a trabalhar nas exigências de compensação e reconciliação dos afro-americanos após quase 250 anos de escravatura, que os Estados Unidos terminaram oficialmente com a provação da 13ª emenda à Constituição, em 1865.

"A nossa vergonhosa história de escravos foi limpa com pó da nossa prateleira e nunca mais terá lugar", disse Tim Kesicki, presidente da Conferência Jesuíta do Canadá e dos Estados Unidos, numa declaração.

"O racismo continuará a permanecer nos Estados Unidos se virarmos as costas ao passado e à forma como ele nos afecta a todos hoje. O passado duradouro da escravatura exige que todos nós trabalhemos pela verdade e reconciliação", acrescentou o prelado.

"Após 182 anos, os descendentes de escravos e Jesuítas juntaram-se no espírito da verdade e da reconciliação racial e isso faz da Fundação Descendentes Verdade e Reconciliação um exemplo para desmantelar os vestígios da escravatura e mitigar a presença do racismo", considerou, por seu lado, o presidente da organização, Joseph Stewart.

Este acordo representa o maior esforço da Igreja Católica para corrigir o seu passado de compra e venda de escravos negros nos Estados Unidos, de acordo com fontes e historiadores consultados pelo The New York Times, que noticiou o anúncio.

A Companhia de Jesus trocou escravos durante mais de um século para sustentar as suas finanças e manter as operações das igrejas e escolas, incluindo a Universidade de Georgetown, a primeira universidade católica nos Estados Unidos.

Kesicki disse que o seu objectivo a longo prazo é angariar mil milhões de dólares, tal como solicitado pelos descendentes dos escravos.

Leia Também: Nestlé, Mondelez e Mars enfrentam processo por escravatura infantil

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório