Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2021
Tempo
21º
MIN 17º MÁX 23º

Edição

Pelo menos 20 migrantes morrem lançados ao mar por traficantes

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) disse que pelo menos 20 migrantes morreram depois de 80 terem sido lançados ao mar por contrabandistas durante uma viagem de Djibuti, na África Oriental, para o Iémen.

Pelo menos 20 migrantes morrem lançados ao mar por traficantes

"Os sobreviventes acreditam que pelo menos 20 pessoas foram mortas. Alguns ainda estão por localizar. Foram encontrados cinco corpos na costa" do Djibuti, disse à agência AFP Yvonne Ndege, porta-voz da OIM para a África Oriental e o Corno de África.

Os sobreviventes, que foram tratados pela OIM na cidade djibutiana de Obock, disseram que pelo menos 200 migrantes estavam amontoados num barco, que partiu de Djibuti na quarta-feira de manhã.

"Trinta minutos após a partida, os contrabandistas forçaram cerca de 80 pessoas a entrar na água", disse a OIM numa declaração emitida hoje. Apenas 60 pessoas regressaram à costa, acrescentou Ndege.

"Estamos a trabalhar de perto com as autoridades djibutianas para ajudar os migrantes, mas a tragédia de quarta-feira é mais uma prova de que os criminosos continuam a explorar pessoas que fariam qualquer coisa para melhorar as suas condições de vida, independentemente das consequências", disse Stéphanie Daviot, da OIM, em Djibouti.

O Estreito de Bab el-Mandeb, que separa o Djibuti do Iémen, é um cenário do contrabando de migrantes e refugiados nos dois sentidos, com os iemenitas a fugirem da guerra e os africanos a tentarem a sua sorte na Península Arábica.

Este é o terceiro incidente do género nos últimos seis meses, nota a OIM.

Em outubro passado, oito migrantes etíopes morreram em circunstâncias semelhantes e outros 12 desapareceram. Estavam a regressar do Iémen para Djibuti, após falharem na sua tentativa de chegar à Arábia Saudita, devido aos encerramentos de fronteiras impostos pela pandemia de covid-19.

Milhares de migrantes, muitos da Etiópia e da Somália, continuam a tentar deixar a região do Corno de África e chegar aos países ricos do Golfo através do Iémen.

A pandemia do coronavírus e o encerramento das fronteiras fez diminuir, mas não interrompeu o fluxo de migrantes.

Segundo a OIM, cerca de 37.500 pessoas terão feito a viagem em 2020, quando no ano anterior os migrantes foram à volta de 138.000.

Leia Também: "Um peso enorme saiu dos ombros". Português acusado em Itália foi ilibado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório