Meteorologia

  • 20 ABRIL 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Covid. Dois em três russos acreditam que vírus foi criado artificialmente

Quase dois terços dos russos acreditam que a covid-19 é uma "arma biológica" produzida artificialmente, de acordo com uma sondagem divulgada hoje por uma agência independente.

Covid. Dois em três russos acreditam que vírus foi criado artificialmente
Notícias ao Minuto

19:53 - 01/03/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Para os observadores da Levada -- um centro russo independente de sondagens e estudos sociológicos - os resultados confrimam uma tradicional desconfiança perante as autoridades, acentuada pela falta de transparência na gestão da pandemia de covid-19 e pelas tensas relações com o Ocidente.

De acordo com o estudo com uma amostra de 1.600 pessoas, apenas 23% dos russos acreditam que o aparecimento do novo coronavírus é um fenómeno natural "sem intervenção humana", enquanto 64% acreditam que é "artificial e constitui uma nova arma biológica".

Os que mais compartilham a tese de uma origem artificial são encontrados entre as pessoas com 40 a 54 anos.

A mesma sondagem indica que a percentagem de russos dispostos a ser vacinados contra a covid-19 caiu em dois meses de 38% para 30%.

A princípio recebida com ceticismo, a vacina russa Sputnik V convenceu os especialistas independentes, quando a revista médica The Lancet confirmou a sua eficácia em 91,6%.

Mas a desconfiança dos russos nas autoridades do Kremlin, herdada da antiga URSS, persiste na sociedade e é acentuada pela falta de transparência do regime político, que nem sequer tem comunicado os números de pessoas vacinadas.

Na Rússia, já foram detetados 4.209.850 casos de covid-19, incluindo mais de 85.000 mortes, segundo dados da Universidade de Johns Hopkins.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.531.448 mortos no mundo, resultantes de mais de 114 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório