Meteorologia

  • 21 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Icebergue com 12 vezes o tamanho de Lisboa desprende-se da Antártida

Um icebergue com cerca de 1.270 quilómetros quadrados, doze vezes o tamanho da cidade de Lisboa ou aproximadamente o tamanho da área metropolitana de Londres, está a desprender-se da Antártida, quase dez anos após os cientistas detetarem as primeiras fendas na massa de gelo.

Icebergue com 12 vezes o tamanho de Lisboa desprende-se da Antártida
Notícias ao Minuto

15:48 - 01/03/21 por Lusa

Mundo Icebergue

O bloco de gelo que se separou da massa polar na madrugada de sexta-feira situa-se a menos de 20 quilómetros da estação britânica Halley VI, onde trabalham 12 cientistas que foram retirados antecipadamente, em meados de fevereiro, informou o centro de investigação polar British Antarctic Survet (BAS).

"As nossas equipas passam anos a preparar-se para que um icebergue se desprendesse da plataforma de gelo de Brunt", explicou em comunicado a diretora do BAS, Jane Francis.

Trata-se do terceiro grande bloco que se formou na última década na plataforma de Brunt, que é a protuberância flutuante de glaciares que fluíram de terra para o mar de Weddell, a sul do oceano Atlântico.

Após separar-se da Antártida, segundo a cientista, o icebergue poderá agora "afastar-se ou encalhar e ficar próximo da plataforma de gelo de Brunt".

A equipa de cientistas vigia a fenda com "uma rede automatizada de instrumentos GPS de alta precisão em volta da estação" e envia os dados recolhidos para a Universidade de Cambridge, no Reino Unido, de acordo com o BAS.

"O nosso trabalho, agora, é vigiar de perto a situação e avaliar qualquer potencial impacto deste desprendimento na restante plataforma de gelo", explicou o diretor de operações do BAS, Simon Garrod.

O icebergue tem um tamanho considerável, mas não alcança o A-68A, que se desprendeu em julho de 2017 da plataforma de gelo Larsen C, no lado ocidental do mar de Weddell.

O A-68A, cuja trajetória pode levá-lo até às águas da ilha de São Pedro,no oceano Atlântico Sul, partiu-se em vários pedações e está a derreter a uma taxa média de 2,5 centímetros por dia, o que faz com que a sua forma se altere constantemente e tenha de ser monitorizado de forma permanente.

Leia Também: Glaciares da Antártida ocidental estão a acelerar deslizamento

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório