Meteorologia

  • 15 ABRIL 2021
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 22º

Edição

Primeiro-ministro da Hungria recebeu hoje vacina chinesa Sinopharm

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orban, recebeu hoje a vacina chinesa Sinopharm contra a covid-19, que não tem autorização da União Europeia (UE).

Primeiro-ministro da Hungria recebeu hoje vacina chinesa Sinopharm
Notícias ao Minuto

13:55 - 28/02/21 por Lusa

Mundo Covid-19

"Estou vacinado", escreveu Orban na rede social Facebook, onde publicou fotografias suas recebendo a vacina chinesa com a qual a Hungria começou a imunizar a população na última quarta-feira, após ter recebido as primeiras 550 mil doses do total de cinco milhões encomendadas.

A Hungria é, neste momento, o único país da UE que comprou vacinas não autorizadas pela União Europeia, como a Sinopharm e a russa Sputnik V.

Até ao momento, 677.682 pessoas do total de 9,7 milhões de habitantes da Hungria receberam, pelo menos, a primeira dose da vacina contra a covid-19.

Orban já havia anunciado que seria vacinado com Sinopharm, num gesto que pretende melhorar a aceitação pela população húngara da vacina chinesa, que merece atualmente muito pouca confiança naquele país da Europa Central.

Esta semana, o primeiro-ministro salientou que, enfrentando atualmente a Hungria a terceira vaga da pandemia, é muito importante a disponibilidade de mais fármacos.

De acordo com um inquérito efetuado no final de janeiro, entre os húngaros que afirmam querer ser vacinados, 91% têm preferência pela vacina daPfizer/BioNTech, 77% pela da Moderna, 35% pela Sputnik V e 27% pela chinesa Sinopharm.

Os cidadãos húngaros podem recusar a vacina que lhes é proposta, mas, nesse caso, têm de aguardar pela disponibilidade do medicamento da sua escolha.

Na sexta-feira, Viktor Orban afirmou que a utilização de vacinas chinesas e russas, e não apenas as aprovadas pela União Europeia, fará com que a Hungria seja em abril o país comunitário líder da imunização.

"No domingo de Páscoa (04 de abril) todos os que se tenham inscrito terão recebido pelo menos a primeira dose da vacina e, na Europa, a Hungria terá a maior taxa de vacinação", declarou o governante na rádio pública Kossuth.

Segundo essa estimativa e o número de pessoas que pediram para ser vacinadas, a Hungria terá imunizado nessa data com pelo menos uma dose quase 27% da população, a partir dos atuais 7,4%.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.526.075 mortos no mundo, resultantes de mais de 113,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.276 pessoas dos 803.844 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: AO MINUTO: UE deve mudar vacinação; Portugal teve reação "francamente má"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório