Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Equador anuncia recontagem dos votos das presidenciais em 17 províncias

As autoridades eleitorais do Equador anunciaram na sexta-feira que vão proceder a uma contagem parcial dos votos das eleições presidenciais, na sequência do pedido dos dois candidatos que lutam por um lugar na segunda volta.

Equador anuncia recontagem dos votos das presidenciais em 17 províncias
Notícias ao Minuto

06:20 - 13/02/21 por Lusa

Mundo Equador

Em conferência de imprensa, em Quito, a presidente do Conselho Eleitoral equatoriano, Diana Atamaint, afirmou que "100% dos votos na província de Guayas", a província com mais eleitores, e "50% dos votos em 16 províncias" vão ser contados e revistos novamente.

"Uma vez concluído o processo de revisão, os resultados finais serão anunciados", acrescentou a responsável, numa altura em que estão já contados 99,99% dos votos.

Andres Arauz, próximo do antigo Presidente socialista Rafael Correa (2007-2017), venceu a primeira volta, no domingo, com 32,7% dos votos expressos.

Líder índigena de esquerda e advogado ambientalista, Yaku Perez, de 51 anos, denunciou a manipulação dos votos para impedir a passagem à segunda volta. Perez obteve 19,38% dos votos.

O antigo banqueiro de direita Guillermo Lasso, de 65 anos, conquistou 19,74% dos votos.

No início de sexta-feira, Perez e Lasso tinham concordado em pedir uma recontagem dos votos nas 24 províncias, tendo realizado uma reunião com o Conselho Eleitoral, com a participação de observadores internacionais do escrutínio.

A lei estipula que os resultados eleitorais devem ser apresentados à população até 10 dias depois das eleições, ou seja, na próxima quarta-feira.

O Equador vive desde as eleições gerais de domingo uma tensa indefinição quanto ao candidato que passa à segunda volta, com o movimento indígena a ameaçar tomar as ruas e as autoridades a apelarem à calma.

O movimento indígena denunciou uma conspiração entre Guillermo Lasso e Rafael Correa, padrinho político do candidato Andrés Arauz, que ficou em primeiro lugar e tem por isso vaga garantida na segunda volta.

Rafael Correa vive na Bélgica e não pode voltar ao Equador sem ser preso. Foi condenado a oito anos de prisão por corrupção e tenta voltar ao país através de Arauz, que já prometeu indultar o antigo Presidente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório