Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2021
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

Mais corpos encontrados seis semanas após deslizamento de terra na Noruega

As autoridades norueguesas encontraram mais dois corpos nos escombros dos piores deslizamentos de terra da história moderna do país, elevando para nove o total de mortos confirmados da tragédia de 30 de dezembro, foi anunciado.

Mais corpos encontrados seis semanas após deslizamento de terra na Noruega
Notícias ao Minuto

13:06 - 10/02/21 por Filipa Parreira

Mundo Noruega

Seis semanas depois, são nove os corpos recuperados dos destroços e as autoridades acreditam que há uma décima vítima mortal do deslizamento, que arrastou casas numa zona residencial em Ask.

No mês passado, as autoridades suspenderam as buscas, admitindo não haver esperanças de encontrar sobreviventes nas temperaturas negativas que se registavam.

Helicópteros e aparelhos voadores não tripulados ('drones') sobrevoaram a zona com câmaras de deteção de calor.

O desastre em Ask, a 25 quilómetros a nordeste de Olso e que tem cerca de 5.000 habitantes, destruiu pelo menos nove edifícios, com mais de 30 apartamentos.

Após serem encontrados os dois corpos mais recentes, a porta-voz da polícia, Mari Stoltenberg, disse na terça-feira à noite que ainda há esperança de encontrar a última pessoa desaparecida.

A causa exata do deslizamento ainda não é conhecida, mas pode ter acontecido devido à natureza do solo que, combinado com precipitação excessiva e clima húmido no inverno, pode ter contribuído para o desastre.

Em 2005, as autoridades norueguesas alertaram as pessoas para não construírem edifícios residenciais na área de Ask, dizendo que era uma "zona de alto risco" para deslizamentos de terra, mas as casas foram eventualmente construídas no final da década.

Um deslizamento de terras no centro da Noruega em 1863 matou 116 pessoas. Terá sido 40 vezes maior do que aquele que aconteceu em Ask, com entre 1,4 e 2,0 milhões de metros cúbicos de terra arrastada.

Leia Também: Deslizamento de terras na Noruega vai custar pelo menos 86 milhões

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório