Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
28º
MIN 16º MÁX 28º

Edição

Covid-19: Sikhs no Dubai oferecem vacinas em "serviço à comunidade"

Oferecer vacinas contra a covid-19 foi a forma encontrada no Dubai, Emirados Árabes Unidos, pela comunidade religiosa Sikh para continuar a "servir a comunidade" mais desfavorecida, em tempos de pandemia.

Covid-19: Sikhs no Dubai oferecem vacinas em "serviço à comunidade"
Notícias ao Minuto

06:55 - 09/02/21 por Lusa

Mundo Dubai

A "seva", ou serviço comunitário, é parte central da filosofia Sikh e outras originárias da Índia, e na forma mais comum traduz-se numa refeição caseira vegetariana oferecida pelo templo a qualquer um que necessitar, tradição que no caso do Dubai normalmente congrega centenas de imigrantes de países do sudeste asiático ou África

Mas a dificuldade destes emigrantes em aceder a vacinas levou o templo do Dubai a encontrar uma nova forma de ajuda: administrar 5.000 doses da vacina chinesa contra a covid-19, para Sikhs ou simples trabalhadores do estado do Médio Oriente, entre os quais a incidência de covid-19 é maior e continua a crescer.

Em tempos de pandemia, "esta é a única maneira que temos para servir a comunidade", disse o líder do tempo Sikh do Dubai, Surender Singh Kandhari, citado pela AP. 

Para chegar àqueles que teriam maiores dificuldades em conseguir uma vacina - motoristas, empregados de comércio ou até pessoal médico - a influente comunidade Sikh fez um acordo com a empresa de saúde Tamouh para administrar a vacina chinesa, tendo iniciado o processo no passado fim-de-semana.

Na fila para receber a vacina, na garagem do templo, estavam até trabalhadores hospitalares de primeira linha, mais expostos ao vírus, que não conseguiram ser vacinados devido a restrições etárias ou falta de doses de vacinas.

"Encontramos muitas pessoas que queriam tomar a vacina e estavam a ter dificuldades", adiantou Kandhari, que em tempos normais "administra" aos carenciados doses de arroz carregadas de especiarias.

Fundado há cerca de 500 anos na região do Punjab, entre a Índia e o Paquistão, o Sikhismo é considerado a 5ª maior religião organizada do mundo, tendo nos Emirados Árabes Unidos cerca de 50 mil fiéis.

Depois de receber a "vacina Sikh", Suleman Yakoob Gangad, um emigrante de 51 anos, relatou partilhar um pequeno dormitório com quatro pessoas, uma das quais testou positivo para covid-19 nos últimos dias.

"O melhor para pensar positivo é receber a vacina, seja ela qual for. Temos de pensar assim para nos mantermos seguros a nós próprios e aos outros", disse o condutor de profissão. 

Com uma população de cerca de 3 milhões de pessoas, o Dubai registou perto de 330 mil casos de covid-19 e 930 mortes, tendo apostado fortemente na vacinação para evitar uma queda da economia. 

Depois de um ímpeto inicial que levou a que os Emirados Árabes Unidos registassem a segunda mais alta taxa de vacinação do mundo, atrás apenas de Israel, nos últimos dias começaram a acumular-se problemas logísticos e no domingo o Governo anunciou que temporariamente a vacinação será limitada a residentes e cidadãos com mais de 60 anos, ou pessoas que tenham problemas de saúde crónicos.

Milhares de expatriados que já tinham agendada a sua vacinação viram a mesma ser cancelada.

 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório