Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2022
Tempo
11º
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Centenas de dinamarqueses protestam contra medidas de restrição

Cerca de 600 pessoas protestaram hoje em Copenhaga contra as medidas restritivas impostas para conter a propagação do novo coronavírus bem como a obrigatoriedade de um futuro "passaporte da vacina".

Centenas de dinamarqueses protestam contra medidas de restrição
Notícias ao Minuto

23:09 - 06/02/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Liderada pelos 'Man in black Danemark' [Homens de negro da Dinamarca], um grupo bastante ativo na rede social Facebook que organiza ações de protesto há mais de um mês, os manifestantes concentraram-se frente ao parlamento para defender a "liberdade de escolha", denunciar a "coerção" e a "ditadura" do confinamento anti-covid existente na Dinamarca.

No frio glacial que se fazia sentir, esta ação, que contou com a presença de crianças, visava também protestar contra o apelidado "passaporte corona".

À semelhança de outros países europeus, a Dinamarca irá desenvolver um certificado eletrónico de vacinação contra a covid-19 destinado a viagens e que também poderá ser usado para as pessoas acederem a eventos desportivos, culturais ou até mesmo a restaurantes.

Para os organizadores, a criação deste "passaporte" implica uma obrigação da vacinação o que se traduz numa restrição às liberdades individuais. Na Dinamarca, a vacinação é recomendada, mas não obrigatória.

Utilizando tochas de fumo, os manifestantes, alguns encapuzados, marcharam pelo centro de Copenhaga gritando "Estamos fartos" ou "Liberdade para a Dinamarca" e ergueram um retrato da primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, muito semelhante ao do ditador norte-coreano, Kim Jong-un.

Apesar do tom radical dos manifestantes, a manifestação, que foi autorizado, decorreu sem incidentes e acompanhada pela polícia.

Há duas semanas, um evento semelhante ficou marcado pela queima de um manequim com a imagem da chefe do Governo. Nessa altura, dois homens foram detidos e processados por ameaças contra Mette Frederiksen.

O governo dinamarquês estendeu as medidas de restrição até 28 de fevereiro, com lojas, bares e restaurantes não essenciais encerrados. As escolas primárias vão reabrir na próxima segunda-feira.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.299.637 mortos resultantes de mais de 105 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.954 pessoas dos 761.906 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório