Meteorologia

  • 02 MARçO 2021
Tempo
11º
MIN 8º MÁX 18º

Edição

Senegal: Morte ainda por explicar de 750 pelicanos fecha Parque Nacional

As autoridades senegalesas anunciaram hoje a "suspensão" do acesso público ao parque ornitológico de Djoudj, depois da morte de pelo menos 750 pelicanos, uma catástrofe que, aparentemente, não está relacionada com um surto recente de gripe das aves.

Senegal: Morte ainda por explicar de 750 pelicanos fecha Parque Nacional
Notícias ao Minuto

16:08 - 27/01/21 por Lusa

Mundo Senegal

"Em 23 de janeiro, uma patrulha no parque verificou uma elevada taxa de mortalidade: 750 pelicanos (740 jovens e 10 adultos)", anunciou o Ministério do Ambiente senegalês numa declaração.

Criado em 1971, o Parque Nacional das Aves de Djoudj (PNOD) cobre uma área de 16.000 hectares e está classificado como Património Mundial da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) desde 1981. É uma das principais atrações do país para os amantes do turismo verde.

Localizado no norte do país, cerca de 70 quilómetros a norte de Saint-Louis, no delta do rio Senegal no Sahel, o parque é composto por uma sucessão de zonas húmidas, de savana e numerosos canais, lagos, bacias e pântanos. Mais de três milhões indivíduos de cerca de 400 espécies de aves estão aqui registados.

Para determinar a causa de morte dos pelicanos, o Governo senegalês determinou que fossem realizadas autópsias e recolhas de amostras no local, que foram entretanto enviadas para análise num laboratório nacional.

As carcaças e dejetos dos animais foram destruídos e o acesso do público e passeios de canoa pelo parque foram suspensos, de acordo com a mesma fonte.

As autoridades senegalesas excluíram já a hipótese da causa da morte dos pelicanos estar relacionada com um eventual surto de gripe das aves, como o que atingiu recentemente uma exploração avícola no oeste do país, entretanto oficialmente extinto.

"A gripe das aves afeta apenas as aves granívoras. Os pelicanos são aves piscívoras. Não podemos dizer que se trata desta doença", disse à agência France-Presse o diretor dos parques nacionais senegaleses, Bocar Thiam.

"Temos de esperar pelos resultados dos testes, que estarão disponíveis dentro de quatro dias", acrescentou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório