Meteorologia

  • 02 MARçO 2021
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 18º

Edição

Extraditada ex-professora acusada de abusos sexuais a alunos na Austrália

Israel extraditou hoje para a Austrália uma ex-professora judia ultraortodoxa acusada de abusar sexualmente de vários dos seus alunos numa escola australiana, anunciou o Ministério da Justiça israelita.

Extraditada ex-professora acusada de abusos sexuais a alunos na Austrália
Notícias ao Minuto

09:56 - 25/01/21 por Lusa

Mundo Israel

Em comunicado, o Ministério confirmou a "extradição" depois de os media de Israel informarem que a israelita Malka Leifer, embarcou num voo hoje pela manhã para a Austrália.

A extradição encerrou uma batalha judicial de seis anos que prejudicou as relações entre os dois Governos e provocou críticas da comunidade judaica australiana.

Malka Leifer, que é procurada por 74 acusações de abuso sexual infantil na Austrália, foi colocada num voo várias horas antes de Israel encerrar o aeroporto internacional Ben Gurion a quase todo o tráfego devido ao surto do novo coronavírus.

O advogado da ex-professora, Nick Kaufman, confirmou a sua extradição.

Leifer é acusada de abusar sexualmente de vários antigos alunos numa escola judaica em Melbourne e lutava contra a extradição desde 2014, alegando que era mentalmente incapaz para ser julgada.

O prolongado processo judicial e os repetidos atrasos na sua extradição provocaram críticas das autoridades australianas, bem como dos líderes judeus daquele país.

O site de notícias Ynet informou que Malka Leifer embarcou num voo para Frankfurt, onde seria transferida para outro voo com destino à Austrália.

Quando as acusações contra a ex-professora começaram a surgir em 2008, a israelita deixou a escola e voltou para Israel, onde vivia desde então.

No ano passado, uma junta médica psiquiátrica israelita determinou que Leifer estava a mentir sobre a sua condição mental, iniciando-se então o processo de extradição.

Em dezembro, o Supremo Tribunal israelita rejeitou um apelo final contra a sua extradição e o ministro da Justiça de Israel assinou a ordem para enviá-la para a Austrália.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório