Meteorologia

  • 07 MARçO 2021
Tempo
17º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Governo do México saúda Biden por decretos contra muro

O Governo mexicano saudou hoje os decretos assinados na quarta-feira pelo novo Presidente dos EUA, Joe Biden, que incluem o fim da construção do muro com o México e a proteção do programa DACA, contra a deportação dos chamados "sonhadores".

Governo do México saúda Biden por decretos contra muro
Notícias ao Minuto

10:23 - 21/01/21 por Lusa

Mundo México

"O México saúda o fim da construção do muro, a iniciativa de migração a favor do DACA (Ação Diferida para as Crianças) e um caminho para a dupla cidadania", disse o ministro das Negócios Estrangeiros mexicano, Marcelo Ebrard, em nome do Governo do seu país numa mensagem divulgada pela rede social Twitter.

"Como o Presidente (Andrés Manuel) Lopez Obrador escreveu há alguns anos ao atual Presidente Joe Biden, as pontes abrem o caminho para a cooperação e compreensão", acrescentou.

"Celebramos estes avanços e estaremos prontos para fazer a nossa parte e apoiar os jovens sonhadores através dos nossos consulados", acrescentou também o responsável pelo gabinete do Subsecretário para a América do Norte, Roberto Velasco, nas redes sociais.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou na quarta-feira um decreto para salvaguardar o programa DACA, que protege a deportação de cerca de 650 mil indocumentados que chegaram ao país, quando eram crianças.

Biden assinou também outro decreto que ordena a paragem da construção do muro na fronteira com o México.

O novo líder dos EUA anulou ainda o veto à imigração imposto por Donald Trump a turistas de 11 países de maioria muçulmana, popularmente conhecido como "veto muçulmano".

O veto, decretado por Trump quando assumiu o poder em 2017, bloqueava a entrada nos EUA de cidadãos da Eritreia, Irão, Quirguistão, Líbia, Mianmar, Nigéria, Somália, Sudão, Síria, Tanzânia e Iémen, incluindo restrições para a Venezuela e a Coreia do Norte.

Sobre o programa DACA, em dezembro, um juiz ordenou ao então governo de Donald Trump que restaurasse na totalidade o programa, que quis suspender.

A ordem do juiz federal Nicholas Garaufis, do tribunal do distrito Este de Nova Iorque, obrigava o Departamento da Segurança Interna (DHS, na sigla em Inglês) a reabrir o programa para novos pedidos, possibilidade que o governo de Trump eliminou, quando fracassou a sua tentativa de anular o programa criado pelo presidente Barack Obama, em 2012.

O democrata Joe Biden tomou posse hoje como 46.º Presidente dos EUA, após ter feito o juramento de funções perante o presidente do Supremo Tribunal, John Roberts, nas escadas do Capitólio, em Washington.

Joe Biden - que sucede a Donald Trump, após ter vencido o republicano nas eleições presidenciais de 03 de novembro - prestou juramento na escadaria oeste do Capitólio, numa cerimónia sob um forte dispositivo de segurança, após o violento ataque ao Congresso, na passada semana, por uma multidão de apoiantes de Donald Trump.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório