Meteorologia

  • 08 MARçO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Liderança dos EUA contra alterações climáticas "bem-vinda", diz Guterres

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou hoje ser "bem-vinda" a liderança dos Estados Unidos no combate às alterações climáticas, depois de o novo presidente norte-americano ter anunciado o retorno ao Acordo de Paris.

Liderança dos EUA contra alterações climáticas "bem-vinda", diz Guterres

A reversão pelo presidente Joe Biden, hoje investido, da decisão do seu antecessor de rejeitar o Acordo de Paris sobre alterações climáticas, de 2015, representa, refere Guterres em comunicado, "a adesão a uma coligação crescente de Governos, cidades, Estados, empresas e pessoas que estão agir ambiciosamente para confrontar a crise climática".

Segundo o secretário-geral da ONU, na sequência da Cimeira da Ambição Climática de 2020, que marcou o 5º aniversário do Acordo de Paris, comprometeram-se com a neutralidade carbónica países responsáveis por metade das emissões poluentes globais, subindo esta proporção para "dois terços" com o "compromisso do Presidente Biden", hoje anunciado.

"Mas há um longo caminho a percorrer. A crise climática continua a piorar e o tempo está a esgotar-se para limitar a subida da temperatura global a 1,5 graus Celsius e construir sociedades preparadas para o clima que protejam os mais vulneráveis", adianta Guterres, na nota divulgada pelo seu gabinete.

O secretário-geral da ONU manifesta-se desejoso da "liderança dos Estados Unidos na aceleração de esforços para a neutralidade carbónica", em particular no estabelecimento de novas contribuições nacionais com "objetivos ambiciosos para 2030 e financiamento para o clima", em vésperas da 26.ª Conferência das Partes (COP26) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, que o Reino Unido vai organizar em Glasgow, em novembro.

Para superar a "emergência climática e recuperar da Covid-19 mais fortes", Guterres afirma na nota hoje divulgada estar empenhado em "trabalhar de perto com o presidente Biden e outros líderes globais".

Joe Biden chegou hoje à Casa Branca com uma ambiciosa agenda de reformas, que iniciará através de decretos presidenciais, para apressar a sua aplicação.

O regresso dos Estados Unidos ao Acordo de Paris foi uma das bandeiras de campanha de Biden e está agora na lista de prioridades para os primeiros dias de mandato do Presidente democrata, depois de Trump ter abandonado este tratado climático, em 2017.

O democrata Joe Biden tomou posse hoje como 46.º Presidente dos EUA, após ter feito o juramento de funções perante o presidente do Supremo Tribunal, John Roberts, nas escadas do Capitólio, em Washington.

Leia Também: Novo presidente dos EUA assina ordem para evitar saída da OMS

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório