Meteorologia

  • 05 MARçO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Europa registou quase 300 mil mortes em excesso entre março e outubro

A União Europeia (UE) registou quase 300 mil mortes em excesso entre março e outubro de 2020 quando comparado com a média do mesmo período entre 2016 e 2019, com o pico no mês de abril, em que morreram mais 25 por cento de pessoas.

Europa registou quase 300 mil mortes em excesso entre março e outubro
Notícias ao Minuto

11:14 - 20/01/21 por Lusa

Mundo Covid-19

A mortalidade em excesso, medida a partir da média dos três anos anteriores, foi díspare ao longo de 2020 entre os estados-membros, com Portugal a atingir picos nos meses de julho e novembro, de acordo com dados estatísticos divulgados hoje pela Comissão Europeia, em que se contam 297.500 mortes em excesso na UE entre março e outubro.

Em julho, a mortalidade em Portugal foi 25,3% superior ao período homólogo de referência, muito acima da média europeia de mortalidade em excesso para esse mês, que ficou nos 2,9%, enquanto em novembro a mortalidade em excesso em Portugal voltou a disparar para 25,5% acima da média dos três anos anteriores.

No mês de novembro, para o qual não há dados sobre todos os países, os números disponíveis da mortalidade em excesso atingem valores como 97,2% na Polónia, 94,5% na Bulgária.

Só Chipre, Dinamarca, Letónia e Irlanda conseguiram manter a mortalidade em excesso abaixo de 10% no mês de novembro.

Dinamarca, Finlândia e Estónia são, aliás, os únicos países da UE em que a mortalidade em excesso durante o ano passado nunca ultrapassou 10%.

O pico de mortalidade em abril nos 27 países da União coincidiu com a primeira vaga da pandemia da covid-19, assinala a Comissão, acrescentando que após um início de 2020 com mortalidade abaixo da média, "durante o mês de março, o número de mortes subiu rapidamente" em alguns países, destacando-se logo nesse mês Itália (com 49,2% de mortalidade em excesso) e Espanha (59,2%).

Mas o pior ainda estava para vir em abril, mês em que a mortalidade em excesso disparou para 78,9% em Espanha, 73,9% na Bélgica e 53,6% na Holanda, 41,2% na Itália, 38,3% na Suécia e 36,4% em França.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório