Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
21º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

Partido Trabalhista tenta forçar Governo britânico a prolongar apoios

O Partido Trabalhista, a principal força da oposição no Reino Unido, vai levar hoje a votação no Parlamento uma proposta para prolongar um aumento temporário do subsídio de manutenção introduzido devido à pandemia. 

Partido Trabalhista tenta forçar Governo britânico a prolongar apoios
Notícias ao Minuto

14:44 - 18/01/21 por Lusa

Mundo Covid-19

O aumento de 20 libras por semana (22,5 euros), ou 1.040 libras (1.170 euros) por ano, no Universal Credit vai acabar no final de março, mas o líder do Partido Trabalhista, Keir Starmer, defende que as famílias precisam de "segurança" de que os seus rendimentos não vão ser reduzidos dentro de dois meses.

"Milhões de pessoas tiveram que fazer malabarismos para cuidar dos filhos e trabalhar a partir de casa, viram empregos ou rendimentos eliminados ou foram excluídas do apoio a trabalhadores por conta própria. Se não ajudarmos as famílias durante esta pandemia, vamos desacelerar a nossa recuperação económica à medida que a sairmos", argumentou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, disse no domingo que os deputados do Partido Conservador, que têm maioria absoluta no Parlamento, vão abster-se, deixando a moção ser aprovada, mas como não é vinculativa não obriga o Governo de Boris Johnson a implementar o resultado.

Um estudo publicado hoje pela Resolution Foundation estima que a economia britânica cresça mais de 10% no ano fiscal 2021/22, mas que os rendimentos das famílias mais pobres vão diminuir devido ao aumento do desemprego e fim dos apoios sociais introduzidos pelo Governo durante a pandemia.

"Se o governo decidir não avançar com a reversão do aumento de 1.000 libras por ano para o subsídio, a queda dos rendimentos nos escalões mais baixos pode ser reduzida em mais de metade", lê-se no documento, intitulado "The Living Standards Outlook 2021".

Esta medida "tem um grande impacto nas famílias de rendimentos baixos. Para agregado com rendimentos entre 13 mil e 14 mil libras, tem grande impacto", vincou um dos autores do estudo, Daniel Tomlinson, numa apresentação esta manhã.

Um grupo de deputados do Partido Conservador manifestou-se favorável à proposta da oposição, mas o Governo recusou tomar uma decisão antes da apresentação do orçamento para o próximo ano fiscal pelo ministro das Finanças, Rishi Sunak, programada para 03 de março.

O Reino Unido é um dos países mais afetados pela pandemia covid-19, tendo o Produto Interno Bruto (PIB) contraído 2,6% em novembro, quando foi decretado um confinamento nacional em Inglaterra que resultou no encerramento de comércio não essencial e setor da restauração.

O país corre o risco de entrar numa recessão dupla tendo em conta que, depois do alívio das restrições em dezembro, voltou a estar em confinamento em janeiro, medidas que deverão manter-se durante pelo menos seis semanas.

O Reino Unido tem também um dos maiores balanços mortais, 89.261 óbitos confirmados até domingo, embora seja também um dos mais avançados no programa de vacinação contra a covid-19, tendo imunizado cerca de quatro milhões de pessoas.

Leia Também: Covid-19: Reino Unido soma mais 38.598 novos casos e 671 óbitos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório