Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 19º

Edição

Rússia. Navalny deve regressar hoje mas pode ser detido ao chegar

O oposicionista russo Alexei Navalny, que finalizou a convalescença na Alemanha em virtude de ter sido envenenado, é hoje esperado em Moscovo, apesar de estar ameaçado com pena de prisão.

Rússia. Navalny deve regressar hoje mas pode ser detido ao chegar
Notícias ao Minuto

06:04 - 17/01/21 por Lusa

Mundo Rússia

Navalny foi vítima de um envenenamento com composto neurotóxico do tipo Novichok, na Sibéria no passado mês de agosto, tendo sido depois transferido para um hospital de Berlim.

A 14 deste mês, o jornal oficial russo Rossiskaya Gazeta noticiou que o opositor ao Presidente Vladimir Putin pode ser preso quando regressar ao país, por ter sido emitido um mandado de busca e captura pelas autoridades de Moscovo.

Segundo a notícia, o mandado foi emitido a 29 de dezembro de 2020 pelos Serviços Penitenciários Federais (SPF) da Rússia por "reiterada falta de cumprimento" na apresentação às autoridades na condição de condenado com pena suspensa.

"A ordem federal de busca e captura implica que a pessoa deve ser detida imediatamente uma vez que seja estabelecido o paradeiro", referiu então o órgão de comunicação social da Federação Russa.

Navalny que acusou o presidente Vladimir Putin de ter ordenado o envenenamento de que foi vítima em agosto de 2020, o que foi refutado pelo Kremlin, tinha sido condenado em 2014 no âmbito de um processo de desfalque a três anos e meia de prisão, com pena suspensa, mas submetido a um esquema de apresentações periódicas que expirou a 30 de dezembro.

Devido aos antecedentes penais, Navalny foi impedido de enfrentar Vladimir Putin nas eleições presidenciais de março de 2018.

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos considerou arbitrárias as sentenças a Alexei Navalny e ao irmão Oleg, condenado a uma pena de prisão efetiva.

A 20 de agosto do ano passado, Navalny sentiu-se indisposto quando se encontrava a bordo de um avião que regressava a Moscovo depois de ter descolado de Tomsk, na Sibéria, onde desenvolvia atividades políticas de oposição ao regime.

A situação obrigou a uma aterragem de emergência e internado de urgência, entrando depois em coma, tendo sido dias depois transferido para uma clínica na capital da Alemanha.

Os médicos de Berlim determinaram que o político, de 44 anos, tinha sido envenenado com uma substância tóxica do tipo Novichok, um composto químico militar desenvolvido pela União Soviética.

Após ter recebido alta hospitalar na Alemanha, a 23 setembro de 2020, Navalny instalou-se numa pequena localidade no sudoeste da Alemanha, tendo quarta-feira passada anunciado a intenção de regressar à Rússia.

"Decidi que chegou o momento que esperava há muito: estou quase curado e posso finalmente regressar a casa", comunicou Navalny através das redes sociais.

Leia Também: Oposicionista Alexei Navalny alvo de mandado de captura na Rússia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório