Meteorologia

  • 06 MARçO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

Guatemala insta as Honduras a "conterem a saída dos seus habitantes"

O Governo da Guatemala instou hoje as Honduras a "conterem a saída em massa dos seus habitantes", depois de mais de nove mil pessoas terem entrado ilegalmente no país em caravana nas últimas horas, em busca do sonho americano.

Guatemala insta as Honduras a "conterem a saída dos seus habitantes"

Num comunicado hoje divulgado, citado pela agência Efe, o Governo guatemalteco, presidido por Alejandro Giammattei, pede às autoridades hondurenhas que estanquem a saída de migrantes "de forma permanente" através de "ações preventivas" para "garantir a segurança nacional e da região".

As nove mil pessoas que entraram na Guatemala nas últimas horas fazem parte de uma caravana de migrantes organizada nas Honduras e que saiu de San Pedro Sula em momentos diferentes entre quarta e sexta-feira.

Os hondurenhos tentam chegar aos Estados Unidos para conseguirem melhores condições de vida, longe da pobreza e da violência que afeta o país, especialmente depois da pandemia de covid-19 e dos furacões Eta e Iota, que atingiram a Guatemala em novembro passado.

O Governo de Alejandro Giammattei também pediu aos executivos da América Central que "tomem as medidas adequadas" em relação à migração, após terem sofrido "uma transgressão da soberania nacional".

O grupo avança agora em direção ao México, próximo destino antes dos Estados Unidos.

O Instituto Guatemalteco da Migração confirmou que os migrantes conseguiram passar o cordão policial e indicou que vai "dar acompanhamento" à caravana "para evitar incidentes na estrada".

Os migrantes, que incluem homens, mulheres e crianças, partiram a pé de San Pedro Sula, a segunda maior cidade das Honduras, 180 quilómetros a norte de Tegucigalpa, capital do país.

O executivo da Guatemala decretou na quinta-feira o estado de prevenção em sete departamentos do país, face à chegada anunciada da caravana de migrantes hondurenhos, e reafirmou durante o dia que impediria a entrada no território a quem não cumprisse os requisitos para entrar no país, incluindo testes à covid-19.

Entre quinta e sexta-feira, 217 hondurenhos e três salvadorenhos foram detidos por entrarem ilegalmente na Guatemala, enquanto um grupo de 600 migrantes regressou voluntariamente às Honduras, segundo a Efe. Entre os detidos, há pelo menos 41 menores, incluindo oito com menos de dez anos.

Há várias semanas que se multiplicam mensagens nas redes sociais a promover a primeira caravana de migrantes hondurenhos do ano.

Os migrantes esperam conseguir chegar aos Estados Unidos, apesar de as autoridades norte-americanas, e também as da Guatemala e México, terem avisado que não permitirão a entrada de pessoas em situação irregular ou indocumentadas, alegando riscos de contágio, por causa da pandemia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório