Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Helicóptero militar sudanês despenha-se junto à fronteira com a Etiópia

Um helicóptero militar sudanês carregado com armas e munições despenhou-se hoje pouco depois de descolar de um aeroporto de uma província oriental que faz fronteira com a Etiópia, anunciaram as autoridades sudanesas.

Helicóptero militar sudanês despenha-se junto à fronteira com a Etiópia
Notícias ao Minuto

12:52 - 13/01/21 por Lusa

Mundo Wad Zayed

O helicóptero de ataque Apache explodiu após despenhar-se no aeroporto de Wad Zayed, na cidade de al-Showak, província de al-Qadarif, mas a tripulação de três pessoas sobreviveu ao acidente, segundo as autoridades sudanesas, que falaram sob condição de anonimato, por não estarem autorizadas a informar os jornalistas.

A causa do acidente não foi esclarecida.

Nos últimos dois meses, as forças armadas sudanesas destacaram tropas para as zonas fronteiriças com a Etiópia e afirmaram ter recuperado territórios controlados por milícias e agricultores etíopes durante muitos anos.

Forças etíopes e aliadas têm vindo a combater as forças regionais do Tigray desde o início de novembro e ataques ao longo da zona de fronteira com o Sudão no mês passado têm resultado no aumento das tensões entre os países vizinhos.

Os combates da província etíope do Tigray, no norte da Etiópia, levaram até agora mais de 60.000 etíopes a procurarem refúgio no Sudão, na sua maior parte na província de al-Qadarif.

Pelo menos cinco mulheres sudanesas e uma criança foram mortas num ataque alegadamente levado a cabo na passada segunda-feira no interior do Sudão por milícias etíopes, de acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros sudanês.

A agência noticiosa estatal sudanesa SUNA noticiou que o helicóptero caiu imediatamente após a descolagem, embateu no solo e pegou fogo.

Os acidentes aéreos não são invulgares no Sudão, que tem um mau historial de segurança aérea.

Em janeiro do ano passado, um avião militar de fabrico russo Antonov An-12 despenhou-se na região de Darfur Ocidental, matando todas as 16 pessoas a bordo, incluindo duas mulheres e duas crianças.

Em 2003, um avião civil da Sudan Airways despenhou-se numa encosta quando tentava fazer uma aterragem de emergência, matando 116 pessoas, incluindo oito estrangeiros. Apenas um pequeno rapaz sobreviveu ao acidente.

O acidente de hoje ocorreu quando o general Abdel-Fattah Burhan, presidente do Conselho Soberano do Sudão, se encontrava em al-Qadarif para inspecionar tropas estacionadas nas zonas fronteiriças, segundo as fontes militares.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório