Meteorologia

  • 29 SETEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Airbnb vai barrar grupos de ódio antes da tomada de posse

A plataforma digital de arrendamentos Airbnb prometeu, na segunda-feira, barrar todos as pessoas associadas a grupos de ódio ou atividades violentas no âmbito da tomada de posse de Joe Biden como Presidente dos Estados Unidos, em 20 de janeiro.

Airbnb vai barrar grupos de ódio antes da tomada de posse
Notícias ao Minuto

06:34 - 12/01/21 por Lusa

Mundo Airbnb

A empresa disse estar a examinar as reservas para a capital norte-americana, Washington, e prometeu avisar todos os seus hóspedes na região que pode interpor uma ação judicial contra eles, se forem membros de grupos de ódio ou planearem atividades violentas.

A Airbnb está ainda a notificar os proprietários das casas disponíveis na plataforma para telefonarem para uma linha direta, se suspeitarem que os hóspedes estão a violar a política da empresa.

Esta promessa surge depois de alguns membros do Conselho do Distrito de Colúmbia, território em que se insere Washington, terem pedido às plataformas de arrendamento de casas para retirarem os seus anúncios até 20 de janeiro, data em que Joe Biden toma posse como 46.º Presidente dos Estados Unidos, após ter vencido o ainda chefe de Estado, Donald Trump, nas eleições de novembro.

"Não há como garantir que os hóspedes não virão para incitar a violência. Protejam o Distrito [de Colúmbia] de mais ataques", pediu Janeese Lewis George, uma das 13 pessoas eleitas para o organismo.

A empresa tem uma política de anular reservas de pessoas confirmadas como membros de grupos de ódio desde 2017, após ter bloqueado hóspedes que iam a um comício defensor da supremacia branca em Charlottesville, cidade no estado da Virgínia.

A Airbnb prometeu ainda banir da plataforma qualquer pessoa que se tenha envolvido em atividades criminais durante a invasão de quarta-feira ao Capitólio, perpetrada por apoiantes de Trump durante uma sessão do Congresso norte-americano para ratificar a eleição de Joe Biden, que resultou em pelo menos cinco mortes.

A empresa disse estar a cruzar os registos de prisão para determinar quem deve ser removido, mas não adiantou quantas pessoas foram até agora banidas da plataforma.

A Airbnb também informou que não fará quaisquer doações aos políticos do Partido Republicano, ainda no poder, que votaram contra a ratificação dos resultados eleitorais na quarta-feira.

O comité de ação política da empresa sediada no estado da Califórnia doou 866.519 dólares (cerca de 713 mil euros) a candidatos e partidos políticos no ciclo eleitoral de 2020, com Joe Biden a assumir-se como o principal destinatário das verbas, segundo a Open Secrets, entidade que monitoriza as doações financeiras para campanhas políticas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório