Meteorologia

  • 13 JUNHO 2021
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Emir do Qatar aterra na Arábia Saudita ao fim de três anos de boicote

O emir do Qatar e o príncipe herdeiro da Arábia Saudita cumprimentaram-se hoje com um abraço na chegada do soberano de Doha ao território saudita, ao fim de mais de três anos de boicote ao emirado.

Emir do Qatar aterra na Arábia Saudita ao fim de três anos de boicote

O emir do Qatar, Tamim bin Hamad al Zani, participa hoje na cimeira do Conselho de Cooperação do Golfo, na Arábia Saudita, que pode resultar no fim definitivo ao boicote imposto ao emirado em 2017. 

O emir do Qatar foi o último representante árabe a chegar ao enclave saudita de Ala Ula, no noroeste do país, a bordo de um aparelho da companhia Qatar Airways.

O Qatar e a Arábia Saudita abriram fronteiras na segunda-feira, pela primeira vez em três anos, um período marcado pelo bloqueio diplomático e comercial imposto a Doha.

A televisão estatal saudita retransmitiu várias vezes a chegada de Al Zani, que foi recebido pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman (conhecido como MbS), e o abraço entre os dois governantes, um gesto que faz aumentar as expectativas de reconciliação entre o Qatar e os estados vizinhos. 

Trata-se da primeira vez que o emir do Qatar participa na cimeira anual do Conselho de Cooperação do Golfo desde 2017.

Há três anos o Bahrein, os Emirados Árabes Unidos, a Arábia Saudita e o Egito romperam relações com o emirado do Qatar que acusaram de financiar terroristas, apesar dos desmentidos de Doha.

Antes da chegada de Al Zani, também foram recebidos pelo príncipe herdeiro saudita no aeroporto de Al Ula o vice primeiro-ministro de Omã, Fahd bin Mahmud al Said; o príncipe herdeiro do Bahrain, Salman bin Hamad al Jalifa e o emir do Kuwait, Nawaf al Ahmad al Jaber al Sabah

Pela parte do Qatar conta-se também com a presença do vice-presidente e primeiro-ministro, Mohamed bin Rashid al Maktum.  

A cimeira dos países do Golfo Pérsico decorre em clima de otimismo relacionado com os possíveis avanços na crise do Qatar, uma das mais graves da história do organismo criado em 1981. 

É provável que Jared Kushner, assessor e genro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, venha a participar na cimeira.

Kushner esteve no passado mês de dezembro na zona do Golfo Pérsico apesar de oficialmente só ter sido comunicado o encontro com Al Zani, no Qatar.  

Por outro lado, a comunicação social do Cairo noticia hoje que o ministro dos Negócios Estrangeiros do Egito, Sameh Shukry vai estar presente na cimeira, aumentando a expectativa sobre a reconciliação com o Qatar. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório