Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Acordo com UE vai ajudar a criar uma "economia mundial aberta"

O Presidente chinês, Xi Jinping, afirmou hoje que o "acordo de princípio" sobre Investimentos alcançado esta quarta-feira com a União Europeia (UE) dará um "importante contributo" para a construção de uma "economia mundial aberta".

Acordo com UE vai ajudar a criar uma "economia mundial aberta"

Ao fim de quase sete anos de negociações, o bloco comunitário e Pequim chegaram hoje a um "acordo de princípio" sobre Investimentos durante uma videoconferência entre os líderes da UE e Xi Jinping.

Segundo a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua (Nova China), o Presidente chinês declarou durante a videoconferência que este acordo também vai servir para impulsionar o caminho da recuperação após a atual pandemia da doença covid-19 e reforçar a confiança internacional na globalização económica e no comércio livre.

A UE e a China estavam a negociar este acordo desde 2014, mas, nas últimas semanas, as conversações avançaram de forma substancial face a um compromisso das partes de concluir um documento antes do final do ano.

De acordo com Bruxelas, o acordo político hoje alcançado "irá criar um melhor equilíbrio nas relações comerciais UE-China", uma vez que "a UE tem sido tradicionalmente muito mais aberta do que a China ao investimento estrangeiro".

Pequim "compromete-se agora a abrir-se à UE numa série de sectores-chave" e a assegurar "um tratamento justo" às empresas europeias, de modo a que estas possam competir em condições de igualdade, referiu a Comissão Europeia.

"Pela primeira vez, a China também concordou com disposições ambiciosas sobre desenvolvimento sustentável, incluindo compromissos sobre trabalho forçado e a ratificação das convenções fundamentais relevantes da Organização Internacional do Trabalho", indicou o executivo comunitário em comunicado.

O texto do acordo deverá ainda ser finalizado pelas partes e aprovado pelo Conselho (Estados-membros) e pelo Parlamento Europeu, o que só sucederá numa fase posterior, em 2021.

A "conclusão em princípio" das negociações sobre este novo acordo de investimento UE-China ocorreu durante uma videoconferência, na qual a UE esteve representada pelos presidentes da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do Conselho Europeu, Charles Michel, tendo ainda participado a chanceler alemã, Angela Merkel (cujo país ocupa até ao final de dezembro a presidência semestral rotativa do Conselho da UE, que será assumida por Portugal no início do ano) e o Presidente francês, Emmanuel Macron.

Leia Também: UE e China alcançam "acordo de princípio" sobre Investimentos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório