Meteorologia

  • 23 JUNHO 2021
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

África do Sul nega encerramento de espaço aéreo anunciado pela TAAG

O Governo sul-africano negou ter encerrado o espaço aéreo internacional, anunciado pela estatal TAAG Linhas Aéreas Angolanas para cancelar a partir de hoje os seus voos semanais para a África do Sul.

África do Sul nega encerramento de espaço aéreo anunciado pela TAAG
Notícias ao Minuto

20:13 - 29/12/20 por Lusa

Mundo Covid-19

"Não existe qualquer encerramento do espaço aéreo internacional como parte do confinamento de nível 3 anunciado ontem à noite pelo Presidente Ramaphosa, o espaço aéreo permanece aberto até novas normas em contrário", disse à Lusa a porta-voz do Ministério dos Transportes, Ayanda Allie Paine.

"O chefe de Estado não mencionou também no seu discurso qualquer medida de encerramento do espaço aéreo sul-africano", adiantou.

Todavia, a estatal TAAG Linhas Áreas Angolanas, anunciou segunda-feira o cancelamento a partir de hoje dos voos desde a capital angolana Luanda para a África do Sul, justificando a medida com o "encerramento do espaço aéreo" pelo Governo da África do Sul.

"Lamentavelmente o espaço aéreo da África do Sul foi encerrado devido ao aparecimento da nova estirpe, assim sendo foi 'suspensa' toda a operação dos voos de passageiros para Johannesburg/Cape Town, não existindo previsão para a sua retoma", indicou aos clientes a companhia aérea de bandeira angolana, numa comunicação a que a Lusa teve acesso.

O porta-voz da TAAG explicou à Lusa que o cancelamento se deveu a um decreto conjunto dos ministérios da Saúde, dos Transportes e do Interior angolanos a dar conta do encerramento da fronteira aérea com a África do Sul.

"Foi tão logo que saiu um decreto conjunto, a TAAG também fez sair um comunicado a dar conta do cancelamento dos voos por razões da pandemia, seja para Joanesburgo, quer para a Cidade do Cabo", disse Carlos Vicente.

O responsável frisou que em situações do género o procedimento manda que os passageiros contactem os serviços de terra para se encontrarem alternativas.

O presidente sul-africano Cyril Ramaphosa anunciou segunda-feira à noite um novo confinamento de nível 3 'ajustado' para conter a pandemia do novo coronavírus, que infetou 1.011.871 milhões de pessoas desde março na África do Sul e causou 27.071 mortos.

De acordo com as novas normas de confinamento de nível 3, publicadas hoje no portal do Governo sul-africano, "todos os viajantes internacionais estão autorizados desde que apresentem um teste de covid-19 válido e certificado realizado até 72 horas antes da data de embarque".

A plataforma flightradar24.com, consultada pela Lusa, indicava às 13:00 locais (11:00 de Lisboa) pelo menos quatro voos internacionais com escala no aeroporto internacional OR Tambo, em Joanesburgo, sendo dois com destino para Singapura e Windhoek, na Namíbia, e dois com origem em Harare, Zimbabué e Gaborone, no Botsuana.

As companhias de aviação Emirates, Qatar, KLM e Air France continuam a operar também todos os seus voos para Joanesburgo, disse hoje à Lusa fonte do setor de aviação comercial em Joanesburgo.

Todavia, além da TAAG, que opera dois voos semanais desde Luanda para Joanesburgo e Cidade do Cabo, as companhias aéreas Turkish Airways, Lufthansa, British Airways e Virgin Atlantic cancelaram no início da semana todos os voos da Europa para a África do Sul até dia 31 deste mês, devido à pandemia do novo coronavírus no país, referiu a fonte.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.775.272 mortos resultantes de mais de 81,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório