Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Pelo menos oito reclusos mortos após motim numa prisão do Equador

Pelo menos oito reclusos de uma prisão na cidade de Esmeraldas, no noroeste do Equador, terão sido mortos após um motim de presidiários, informaram hoje fontes policiais daquele país.

Pelo menos oito reclusos mortos após motim numa prisão do Equador
Notícias ao Minuto

22:08 - 06/12/20 por Lusa

Mundo Equador

Na sua conta na rede social Twitter, o Serviço de Atenção às Pessoas Privadas de Liberdade (SNAI indicou que, segundo dados da Polícia Nacional, "até o momento ocorreram oito mortes de presidiários, após um motim na Prisão Número 2 de Esmeraldas.

A mesma fonte precisou que foi possível "controlar o incidente", graças à intervenção das unidades especiais da Polícia e do pessoal da marinha equatoriana.

Vários meios de comunicação social noticiaram que o motim teve origem uma luta entre reclusos rivais pelo controlo da prisão, enquanto outros falam de uma tentativa de fuga.

Em agosto, o presidente equatoriano, Lenín Moreno, declarou estado de exceção no sistema prisional do país, por existir o que classificou de "caos" provocado por "máfias" no interior das prisões.

A decisão foi tomada após episódios violentos ocorridos nas prisões, devido à sua sobrelotação.

Na origem do estado de emergência, estiveram também lutas, confrontos armados entre grupos criminosos e até assassinatos de suspeitos envolvidos em redes de corrupção na aquisição de medicamentos de combate à covid-19.

Nesse mesmo mês, a Polícia informou que investigava o assassinato de um israelita detido na prisão de Guayaquil por um caso de suposta venda irregular de produtos médicos, que envolveu Jacobo Bucaram, filho do ex-presidente Abdalá Bucaram.

Também em agosto, pelo menos nove reclusos morreram, dos quais dois incinerados, seis polícias ficaram feridos e outros 20 reclusos sofreram ferimentos após uma luta de grupos na prisão de Guayaquil.

Em 2019, outros acontecimentos semelhantes obrigaram o Governo a declarar outro estado de exceção no sistema prisional, aplicando várias medidas com o objetivo de reduzir a sobrelotação e combater a violência no interior dos estabelecimentos prisionais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório