Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Londres reconhece "momento difícil" nas negociações com UE

As negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para chegar a um acordo de comércio pós-Brexit estão "num momento difícil", admitiu hoje um porta-voz do primeiro-ministro britânico. 

Londres reconhece "momento difícil" nas negociações com UE
Notícias ao Minuto

13:09 - 04/12/20 por Lusa

Mundo Brexit

"Resta muito pouco tempo. Estamos num momento difícil nas negociações", disse hoje o porta-voz aos jornalistas na conferência de imprensa diária, reiterando que o Governo não pretende aceitar "um acordo que não respeite os princípios fundamentais de soberania".

O ministro da Economia, Alok Sharma, já tinha dito esta manhã que as negociações, a decorrer presencialmente em Londres, estão num ponto "difícil", mas que Londres está "comprometida em chegar a um acordo".

"Mas, claro, o tempo é curto e estamos numa fase difícil", disse à BBC, referindo que "há uma série de questões complicadas que ainda precisam ser resolvidas"

O negociador-chefe da UE, Michel Barnier, o homólogo britânico, David Frost, e respetivas equipas continuam em discussões num centro de conferências em Londres, após uma semana de sessões noturnas alimentadas com entregas de sanduíches e pizza.

Fontes do governo procuraram diminuir as esperanças de um acordo iminente, informando jornalistas britânicos de que a UE tinha feito exigências de última hora, uma alegação que o bloco nega.

O Reino Unido deixou a UE no início deste ano, mas continua a fazer parte do espaço económico do bloco de 27 países durante uma transição de 11 meses, enquanto os dois lados tentam negociar um novo acordo de comércio livre que entrará em vigor em 01 de janeiro

Qualquer acordo deve ser aprovado pelos respetivos parlamentos antes do final do ano.

As negociações ultrapassaram todos os prazos previstos, mas agora os dois lados dizem que podem esticá-las até ao fim de semana ou mais.

O Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, observou que não foi a primeira vez que os prazos expiraram.

"Veremos o que vai acontecer nos próximos dias", disse ele em Bruxelas. 

"Vamos aguentar até ao último momento, até ao último segundo deste processo, para assegurar a unidade entre nós", declarou.

Um acordo comercial permitirá que as mercadorias circulem entre o Reino Unido e a UE sem tarifas ou quotas após o final deste ano, mas mesmo assim com um acordo vai existir mais burocracia e custos para as empresas em ambos os lados do Canal da Mancha.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório