Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2021
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Chefe da diplomacia iraniano pede a Biden para pôr fim às sanções

O chefe da diplomacia iraniano, Mohammad Javad Zarif, apelou hoje ao Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para pôr termo às sanções contra o Irão, excluindo a renegociação do acordo nuclear de 2015.

Chefe da diplomacia iraniano pede a Biden para pôr fim às sanções

Numa intervenção 'online' numa conferência integrada nos trabalhos dos Diálogos do Mediterrâneo, organizado pela Itália, Zarif afirmou que a decisão do Presidente Donald Trump, que em 2018 retirou unilateralmente os Estados Unidos do acordo, constituiu uma "violação grave" da resolução do Conselho de Segurança da ONU que o valida.

"Os Estados Unidos cometeram uma violação grave da resolução porque a Administração Trump é um regime desonesto. Agora, se o Presidente eleito continuar com um regime desonesto, pode continuar a pedir negociações para cumprir os seus compromissos", afirmou Zarif.

"Os Estados Unidos devem acabar com as violações ao direito internacional. Para isso não é precisa qualquer negociação. Não renegociaremos um acordo que já foi negociado", acrescentou.

Em 2018, Trump fechou a porta ao acordo assinado pelos próprios Estados Unidos e pela China, Rússia, Alemanha, França e Reino Unido com o Irão para impedir o regime de Teerão de se dotar de armas nucleares, considerando-o "insuficiente" para conter o comportamento "desestabilizador" da República Islâmica.

Nesse contexto, o Presidente republicano dos Estados Unidos restabeleceu e endureceu as sanções norte-americanas, levantadas em 2015, contrariando a vontade dos ?????seusaliados europeus,que tentavam, então, salvar o acordo.

Em resposta, Teerão começou a libertar-se de várias restrições às suas atividades nucleares.

Durante a campanha para as presidenciais norte-americanas de 03 de novembro, Biden afirmou que, se as autoridades iranianas voltassem a "respeitar estritamente" os limites impostos ao programa nuclear pelo texto internacional de 2015, os Estados Unidos retornariam ao acordo como "ponto de partida" para as negociações de "seguimento".

Após ser eleito presidente, Biden insistiu.

"Será difícil, mas sim", disse Biden a um colunista do The New York Times que lhe perguntou se essa ainda era a sua posição.

"A melhor maneira de alcançar alguma estabilidade na região" é lidar com "o programa nuclear" de Teerão, afirmou o Presidente eleito na entrevista publicada hoje, em que alertou também contra "uma corrida de bomba atómica noMédio Oriente".

Leia Também: Covid-19: Irão ultrapassa um milhão de casos confirmados de infeção

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório