Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Nagorno-Karabakh: Arménia congratula-se com votação do Senado francês

A Arménia congratulou-se hoje com a resolução do Senado francês em defesa do reconhecimento da independência da autoproclamada república de Nagorno-Karabakh, enquanto o Azerbaijão condenou firmemente a decisão.

Nagorno-Karabakh: Arménia congratula-se com votação do Senado francês
Notícias ao Minuto

20:57 - 25/11/20 por Lusa

Mundo Nagorno-Karabakh

"O Senado francês tomou uma decisão histórica. O reconhecimento de Nagorno-Karabakh entra na agenda internacional", escreveu o primeiro-ministro arménio Nikol Pashinyan, na rede social Facebook.

As autoridades arménias também expressaram o seu apreço àqueles que contribuíram para a decisão francesa, onde vive a terceira maior diáspora arménia do mundo.

"Ressalvamos a importância da corajosa posição do Senado francês, que exorta o Governo a reconhecer a República de Nagorno-Karabakh e a fazer do reconhecimento uma questão de negociação para o estabelecimento de uma paz duradoura", disse em comunicado a chancelaria da entidade separatista.

A Arménia espera agora que outros países imitem o exemplo francês, alegando que o reconhecimento internacional de Karabakh contribuirá para a segurança e estabilidade no sul do Cáucaso.

Por sua vez, o assessor da Presidência do Azerbaijão, Jikmet Gadzhiev, questionou a objetividade da França como copresidente do Grupo de Minsk, que supervisiona o cessar-fogo na área.

Copresidido pela Rússia, França e Estados Unidos, o Grupo de Minsk também integra Bielorrússia, Alemanha, Itália, Suécia, Finlândia, Turquia, Azerbaijão e Arménia.

"Esta resolução nada mais é do que um simples pedaço de papel para o Azerbaijão", disse o alto funcionário, classificando a resolução francesa de "passo provocativo".

Além de violar o Direito Internacional e as resoluções correspondentes da ONU, Gadzhiev enfatizou que a França adotou "uma postura abertamente pró-arménia", que considerou "um dos principais obstáculos" para a solução pacífica do conflito.

Os combates em Karabakh, um enclave em disputa entre arménios e azeris desde 1988, eclodiram a 27 de setembro e mataram milhares de civis e militares durante 44 dias de combates.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório