Meteorologia

  • 19 JANEIRO 2021
Tempo
13º
MIN 4º MÁX 14º

Edição

Comerciantes franceses "aliviados" com reabertura de lojas

Comerciantes franceses consideram que "o Natal está salvo" com a permissão da reabertura a 28 de novembro das lojas, fechadas desde 30 de outubro, anunciada pelo Governo na terça-feira, mas pedem medidas complementares num "ano extremamente difícil".

Comerciantes franceses "aliviados" com reabertura de lojas
Notícias ao Minuto

12:54 - 25/11/20 por Lusa

Mundo Covid-19

"Esta manhã, o que impera é um alívio para os comerciantes após várias semanas negras edifíceis. Este anúncio permite a reabertura a partir de sábado e podemos pensar que o Natal está salvo", afirmou hoje Lionel Sauges, vice-presidente da Federação Francesa das Associações de Comerciantes, em declarações à Agência Lusa.

O anúncio da reabertura foi feito na terça-feira à noite pelo Presidente francês, Emmanuel Mácron, e abrange os comércios considerados não essenciais que estavam fechados ao público desde 30 de outubro, data de início do segundo confinamento em França devido á pandemia de covid-19.

O período do Natal representa entre 30% a 50% do volume de negócios dos comerciantes franceses, segundo Lionel Sauges, e esta reabertura traz "esperanças e perspetivas concretas".

No entanto, nos últimos dois anos, os comerciantes franceses têm sido fustigados com diferentes crises.

"Mesmo satisfeitos com esta reabertura, o ano foi extremamente difícil. Até porque a situação do comércio em França é difícil nos últimos dois anos. Claro que houve o impacto da covid, mas o comércio sofreu de outras crises como a crise social, com vários meses de manifestações dos 'coletes amarelos' e o contexto dos atentados", sublinhou Sauges.

Para evitar falências, cabe agora às autoridades e aos comerciantes encontrarem medidas complementares para salvar os seus negócios.

"Vamos precisar do Natal e dos saldos para salvar o máximo de empresas, mesmo se algumas vão ficar em dificuldades. Outras medidas complementares que esperamos são a possibilidade de abrir ao domingo e que os comércios sejam isentos de ter um mínimo de 8m2 por cada cliente", referiu o vice-presidente da Federação.

Apesar de não incluir restaurantes e bares, aFederação Francesa das Associações de Comerciantes, que agrupa cerca de 6.000 associações de comerciantes espalhadas por toda a França, não deixa de se mostrar solidária para com estes negócios que só vão reabrir possivelmente a 20 de janeiro.

"Estamos muito solidários com os restaurantes e bares, porque, em conjunto, somos a alma dos centros das cidades", lembrouLionel Sauges.

Leia Também: Em França, vacinação será em dezembro ou janeiro e não será obrigatória

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório