Meteorologia

  • 26 JUNHO 2022
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 22º

Israel: Gantz abre inquérito sobre caso que visa próximos de Netanyahu

O ministro da Defesa israelita, Benny Gantz, anunciou no domingo a criação de uma comissão governamental para investigar o caso da venda de submarinos alemães a Israel, que envolve próximos do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

Israel: Gantz abre inquérito sobre caso que visa próximos de Netanyahu

O anúncio ocorre numa altura em que estão cada vez mais tensas as relações entre Gantz, líder da formação centrista Azul e Branco, e Netanyahu, seu antigo rival político com o qual estabeleceu um acordo de coligação, e é frequentemente evocado o espetro de novas eleições.

A polícia israelita suspeita de corrupção de responsáveis civis e militares no caso da venda de submarinos militares do grupo industrial alemão ThyssenKrupp por cerca de dois mil milhões de dólares (1,6 mil milhões de euros).

Uma comissão governamental divulgará as suas conclusões sobre o caso dentro de quatro meses, anunciou o Ministério da Defesa num comunicado, precisando que as conclusões serão divulgadas ao público "de forma transparente".

"Com base nas consultas que realizou e nas últimas informações que obteve, Gantz chegou à conclusão de que uma comissão de inquérito do Ministério da Defesa poderá esclarecer alguns dos processos que levaram à compra dos submarinos", precisa o texto.

Entre as personalidades que poderão estar em causa neste caso encontra-se David Shimron, advogado de Netanyahu.

Durante a campanha eleitoral para as últimas legislativas, em março, Benny Gantz acusou diretamente Benjamin Netanyahu, acusado de corrupção em três casos, de ter recebido 16 milhões de shekels (3,9 milhões de euros) com a venda dos submarinos.

O procurador-geral de Israel considerou, no entanto, não ter razão para abrir um processo contra Netanyahu neste caso, evocado nos últimos meses nas manifestações semanais contra o primeiro-ministro israelita.

Gantz já foi acusado de utilizar o caso com fins eleitorais.

"A decisão de Gantz de criar uma comissão sobre o caso dos submarinos é uma provocação contra o Likud (partido de Netanyahu)", considerou na rede social Twitter o deputado Miki Zohar, aliado próximo do primeiro-ministro.

"Gantz sabe que Netanyahu nada tem a ver com esta história e mesmo assim tenta manchar o seu nome e pôr em risco a coligação (...). Gantz está a arrastar Israel para novas eleições em plena crise", adiantou.

Benjamin Netanyahu é o primeiro chefe de governo na história de Israel a enfrentar acusações criminais durante o seu mandato.

Leia Também: Netanyahu terá visitado Arábia Saudita e falado com príncipe herdeiro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório