Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 15º

Edição

EUA violam acordo ao expulsar crianças de outros países para o México

As autoridades norte-americanas têm expulsado crianças migrantes de outros países para território mexicano, uma ação que violaria um acordo diplomático assinado entre os EUA e o México e colocaria em perigo o bem-estar dos menores.

EUA violam acordo ao expulsar crianças de outros países para o México

A informação, obtida pelo jornal New York Times, é revelada numa mensagem interna de correio eletrónico do chefe adjunto da Patrulha de Fronteiras dos EUA, Eduardo Sanchez, no qual tece duras críticas a este procedimento.

As medidas terão sido implementadas no âmbito da agressiva política de encerramento da fronteira com o México do Presidente americano, Donald Trump, mas ao mesmo tempo estariam a violar os termos do acordo assinado pelo Governo mexicano para colaborar nos esforços de tentar controlar a imigração para os Estados Unidos da América.

Segundo o acordo estabelecido, apenas as crianças mexicanas e outros menores com supervisão de adultos podem ser devolvidas ao México após a tentativa de atravessar a fronteira.

A expulsão de crianças de outros países para o México estará a colocar em risco menores de países como a Guatemala, Honduras e El Salvador, uma vez que estarão a ser enviadas para um território onde não têm ligações familiares.

O New York Times observa que a maioria das crianças parece ter sido inicialmente deixada ao cuidado das autoridades mexicanas de proteção infantil, que supervisionam os abrigos geridos por organizações religiosas e outros grupos privados.

O jornal aponta para cerca de 200 crianças migrantes de outros países que terão sido deportadas para o México nos últimos oito meses, um número conhecido apenas uma semana após ter sido revelado que um total de 545 crianças, que foram separadas dos seus pais após terem atravessado a fronteira em 2017 e 2018, ainda não conseguiram juntar-se aos progenitores.

O New York Times acrescenta que embora a localização destas 200 crianças seja complicada, pela natureza incompleta dos relatórios das autoridades mexicanas, um ´e-mail` do chefe adjunto da Patrulha de Fronteiras dos EUA confirma que estas expulsões têm vindo a ocorrer, e que violam a política dos EUA.

"Reiteramos que em circunstância alguma deve um SM [menor não acompanhado] de qualquer país que não o México ser intencionalmente expulso", recorda Sanchez na mensagem de correio eletrónico, na qual menciona que "recentemente foram identificados vários casos suspeitos" de expulsão indevida.

As autoridades americanas argumentam que este tipo de expulsões rápidas de menores não-mexicanos estão a ser levadas a cabo devido à covid-19.

Se não fosse feito desta forma, "teríamos enormes quantidades de infeções, enormes quantidades de contacto e, repito, encheríamos um hospital", disse o chefe da Patrulha de Fronteiras na zona do Vale do Rio Grande, Brian Hastings, no Texas, ao jornal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório