Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 14º

Edição

Venezuela registou 84.000 apagões elétricos em seis meses

A Venezuela registou 84.000 apagões elétricos em seis meses, denunciou hoje o Comité de Afetados pelos Apagões (CAA), precisando que ocorreram entre abril e setembro, em plena quarentena da covid-19, com a atividade industrial reduzida.

Venezuela registou 84.000 apagões elétricos em seis meses

"O sistema [elétrico] está em colapso e requer atenção imediata, começando pela geração, transmissão e distribuição. É urgente enfrentar, de forma estrutural, a situação do Sistema Elétrico Nacional (SEM)", disse a presidente do CAA.

Em declarações aos jornalistas, Aixa López precisou que as falhas elétricas estão documentadas e são um sinal inequívoco de que o setor elétrico está em profunda crise.

Esta crise, disse, afeta principalmente os Estados venezuelanos de Táchira e Zúlia (produtor de petróleo), que registaram 10.000 e 20.000 apagões, respetivamente, durante esses seis meses.

Por outro lado, a responsável do comité insistiu que as autoridades venezuelanas devem indemnizar os cidadãos pelos danos que as reiteradas falhas elétricas têm causado nos eletrodomésticos.

"Os usuários têm direito a uma qualidade de vida, o que sem o fluído elétrico é impossível", sublinhou.

O balanço sobre os apagões elétricos apresentado pelo CAA tem lugar dois dias depois de o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ter anunciado que o ministro do Interior e Justiça, Néstor Reverol, assumirá o Ministério de Energia Elétrica.

Néstor Reverol substitui Freddy Brito Maestre e assumirá também a direção da empresa estatal Corporação Elétrica Nacional da Venezuela (Corpoelec).

Na Venezuela são frequentes as queixas dos consumidores sobre os apagões elétricos, durante várias horas e em diversos Estados do país.

São também frequentes as queixas de subidas e descidas bruscas de voltagem, principalmente a meio do dia e à noite.

Em 07 de março de 2019, ocorreu o maior apagão da história da Venezuela. Uma falha na Central Hidroelétrica Simón Bolívar deixou o país totalmente às escuras durante pelo menos cinco dias.

Segundo o Comité de Afetados pelos Apagões, em 2019 registaram-se 87.610 falhas elétricas, em média 240 cortes diários, naquele país petrolífero.

Segundo a imprensa venezuelana, vários Estados venezuelanos enfrentam racionamentos elétricos diários, entre eles Trujillo, Táchira, Mérida e Zúlia, que "passam metade do dia sem eletricidade".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório