Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Líbia: Cessar-fogo é "imediato". Estrangeiros têm três meses para sair

O cessar-fogo acordado pelas partes em conflito na Líbia entra em vigor "imediatamente" e os combatentes estrangeiros terão três meses para abandonar o país, indicou hoje a enviada da ONU para a Líbia.

Líbia: Cessar-fogo é "imediato". Estrangeiros têm três meses para sair
Notícias ao Minuto

13:08 - 23/10/20 por Lusa

Mundo ONU

É "um acordo nacional completo e permanente com efeito imediato", declarou Stephanie Williams aos jornalistas após a assinatura do acordo em Genebra, adiantando que o cessar-fogo deve ser acompanhado da saída da Líbia "dos mercenários e combatentes estrangeiros (...) num prazo máximo de três meses a contar de hoje".

"As partes líbias chegaram a um acordo de cessar-fogo permanente em toda a Líbia. Isto representa um ponto de viragem importante para a paz e a estabilidade no pas", tinha indicado antes a Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (MANUL), liderada por Williams, que transmitiu em direto pela Internet a assinatura do pacto.

A assinatura do acordo, após cinco dias de negociações da comissão militar conjunta líbia em Genebra, sob a égide da ONU, durou uma dezena de minutos e foi seguida de uma salva de palmas.

"Estou honrada por estar aqui hoje com vocês para testemunhar um momento que ficará na história", afirmou Williams.

"Quero felicitá-los pelo que conseguiram. Foi precisa muita coragem. Uniram-se pelo bem da Líbia, pelo vosso povo para tomar medidas concretas e acabar com o seu sofrimento", adiantou em árabe.

A Líbia tem sido palco de violência e de lutas de poder desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011.

Duas autoridades disputam atualmente o poder: o governo de acordo nacional (GAN, reconhecido pela ONU e sediado em Tripoli) e as autoridades no Leste, uma parte do parlamento eleito, aliadas do poderoso marechal Khalifa Haftar. Cada um conta com patrocinadores internacionais.

"O caminho foi longo e difícil em alguns momentos. O vosso patriotismo permitiu-vos avançar e alcançar um acordo de cessar-fogo", assinalou a enviada da ONU para Líbia.

"Espero que este acordo contribua para acabar com o sofrimento do povo líbio e esperamos que permita aos deslocados e aos refugiados, no interior e no exterior do país, regressar às suas casas e viver em paz e segurança", disse ainda.

Os combates na Líbia causaram centenas de mortos e obrigaram à fuga de dezenas de milhares de pessoas.

"Espero que as gerações futuras de líbios vejam o acordo de hoje como um primeiro passo corajoso e essencial para alcançar uma solução global da crise líbia, que durou demasiado", sublinhou Williams, adiantando haver "muito trabalho" a fazer nas próximas semanas "para aplicar os compromissos do acordo".

Confirmada na cimeira internacional de 19 de janeiro de 2020 em Berlim, a comissão militar conjunta constitui uma das três vias percorridas em paralelo pela MANUL, juntamente com as vertentes económica e política.

Várias rondas de negociações têm ocorrido nos últimos anos e vários acordos foram anunciados, mas não aplicados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório