Meteorologia

  • 24 NOVEMBRO 2020
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Durante meses, ofereceu café com calmantes a colega. Temia perder emprego

O objetivo era que a colega adormecesse e fosse despedida.

Durante meses, ofereceu café com calmantes a colega. Temia perder emprego

Era vista como uma colega simpática, que todos os dias se oferecia para trazer o café a uma colega de trabalho.

Mariangela Cerrato era empregada de uma companhia de seguros, em Pamonte (Itália). Com medo de perder o emprego, decidiu afastar aquela que considerava ser a sua principal ameaça: a colega Alice Bordon.

Durante vários meses, dissolvia ansiolíticos no café. O objetivo era que a colega adormecesse durante o turno de trabalho e fosse despedida.

Contudo, a artimanha foi descoberta e Mariangela, de 53 anos, não só foi despedida como condenada a quatro anos de prisão por ter causado "lesões graves à colega.

Alice descobriu tudo depois de um dia em que bebeu o café numa só golada, ao contrário dos outros dias, em que gostava de desfrutar mais calmante da bebida. Nesse dia, ao ir tirar uma fotocópia sentiu-se mal e desmaiou. Não achando a situação normal, o marido levou-a ao hospital, mas foi-lhe dada alta. Noutra vez, a vítima chegou mesmo a perder os sentidos enquanto conduzia, e teve um acidente. Alice voltou a ir ao hospital e mais uma vez, nada de grave lhe era diagnosticado.

Foi então, um dia, após muita insistência da colega, para que bebesse o habitual café da manhã, que esta começou a suspeitar que algo não estava bem. Assim, aceitou o café, mas não o bebeu na totalidade. O resto que deixou levou-o para análises. Lá dentro, estava uma dose de calmantes dez vezes superior ao recomendado.

Quando confrontada com a situação, Mariangela negou tudo, mas acabou por ser detida e acusada.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório