Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

FBI investiga possível ligação russa à fuga de emails do filho de Biden

O FBI está a investigar se os 'emails' publicados pelo jornal New York Post relacionados com o filho de Joe Biden estão ligados a uma eventual operação russa de desinformação, revelou fonte ligada ao processo.

FBI investiga possível ligação russa à fuga de emails do filho de Biden
Notícias ao Minuto

22:23 - 16/10/20 por Lusa

Mundo EUA

Aquele jornal norte-americano revelou na sua edição de quarta-feira que obteve um disco rígido do advogado de Donald Trump, Rudy Giuliani, contendo os 'emails', noticia a agência AP.

Em causa estão mensagens de correio eletrónico e outro material alegadamente recuperado de um computador, que supostamente pertenceria a um filho de Joe Biden, Hunter.

O artigo noticioso acrescenta que as mensagens foram encontradas num computador que tinha sido deixado no ano passado numa loja de informática em Delaware, para ser arranjado, mas que nunca foi levantado.

O improvável relato de como aquelas mensagens tinham sido descobertas levantou imediatamente questões sobre o envolvimento russo, principalmente após as autoridades americanas terem alertado que a Rússia, que apoiou a campanha de Donald Trump nas presidenciais de 2016 através de 'hackers', estaria a interferir novamente nas eleições deste ano.

Esta história está a ser investigada como parte de uma possível operação de influência russa, segundo revelou uma fonte ligada ao processo, que falou sob a condição de anonimato à AP.

Estas acusações levantam questões sobre as atividades de Rudy Giuliani e se é ou não um risco para a Casa Branca, que nos últimos anos viveu 'debaixo' de uma investigação federal para descobrir se os parceiros de Trump tinham alguma ligação com a Rússia nas influência para as eleições de 2016.

A autenticidade dos 'emails' permanece incerta até hoje, incluindo se estes foram 'hackeados', possivelmente forjados, ou ambos.

Giuliani não aceitou prestar declarações à AP, mas realçou hoje, numa entrevista ao canal televisivo Fox News, que aquele material é "autêntico como o diabo".

Um porta-voz do FBI recusou-se hoje a comentar o caso, lembrando a prática habitual daquela unidade de investigação em não confirmar nem negar investigações.

A televisão NBC News foi a primeira a relatar a investigação do FBI sobre este caso.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório