Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2021
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Covid-19: China regista 11 novos casos, um local

A Comissão de Saúde da China informou hoje que o país diagnosticou 11 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, entre os quais um local, na província de Shandong.

Covid-19: China regista 11 novos casos, um local
Notícias ao Minuto

06:36 - 15/10/20 por Lusa

Mundo Covid-19

O único caso local é um estivador da cidade portuária de Qingdao que, desde 24 de setembro, era assintomático, mas que começou agora a manifestar sintomas.

No fim de semana passado, um surto detetado num hospital designado para tratar viajantes oriundos do exterior com resultados positivos nos testes realizados à covid-19 pôs fim a quase dois meses sem casos de infeção local na China.

A China não acrescenta pacientes à lista de casos confirmados de covid-19, a menos que apresentem sintomas da doença.

Em Qingdao, existem atualmente 13 casos ativos e um assintomático importado do Reino Unido, que está em quarentena, e mais 515 contactos próximos de pacientes que estão sob observação médica.

Segundo os dados mais recentes, mais de 8 milhões de pessoas foram já testadas em Qingdao, desde domingo passado, quase a totalidade da população da cidade.

Até agora foram recebidos 4,7 milhões de resultados, todos negativos.

Os 10 casos 'importados' foram diagnosticados nas províncias de Guangdong (sudeste), Shaanxi (noroeste) e Hebei (norte) e no município de Xangai (leste).

As autoridades disseram que, nas últimas 24 horas, 12 pacientes receberam alta, pelo que o número de pessoas infetadas ativas no país asiático se fixou em 240, entre os quais quatro em estado grave.

Desde o início da pandemia, a China registou 85.622 infetados e 4.634 mortos devido à covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e oitenta e sete mil mortos e mais de 38,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório