Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2020
Tempo
MIN 5º MÁX 13º

Edição

Turquia acusa Grécia e Chipre de faltarem a compromissos negociais

O Presidente turco, Recep Erdogan, acusou hoje a Grécia e Chipre de não cumprirem promessas feitas durante as negociações, na União Europeia e na NATO, sobre o conflito no Mediterrâneo oriental.

Turquia acusa Grécia e Chipre de faltarem a compromissos negociais

O comentário de Erdogan acontece dias depois de a Turquia ter enviado o seu navio "Oruc Reis" para mais uma missão de exploração de hidrocarbonetos em águas disputadas com Chipre e Grécia, no Mediterrâneo oriental, aumentando o clima de tensão nesta região e os receios de um conflito armado.

"O nosso 'Oruc Reis' voltou a cumprir o seu dever no Mediterrâneo", disse Erdogan numa mensagem aos deputados do partido do seu Governo, acusando a Grécia e Chipre de faltarem aos compromissos perante as instituições internacionais e ameaçando estes dois países de "uma resposta que merecem".

O Presidente turco não explicou que tipo de reação vai desenvolver, mas voltou a acusar as autoridades gregas de "provocações" no Mediterrâneo oriental.

Na terça-feira, o Governo grego disse que não iniciará negociações com a Turquia, enquanto o navio "Oruc Reis" não sair das águas disputadas.

"É impossível conversar sobre uma região marítima, quando nessa região há movimentações", disse o porta-voz do Governo de Atenas, Stelio Petsas, numa entrevista televisiva.

Heiko Maas, ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, que tem servido de mediador no conflito, criticou a Turquia, na terça-feira, por "tomar medidas unilaterais" no Mediterrâneo oriental, explicando que essa atitude está a minar os esforços para um entendimento.

No discurso aos deputados, hoje, Erdogan rejeitou as críticas da comunidade internacional sobre a iniciativa do seu Governo de pressão junto à zona de Varosha, na parte da ilha sob controlo turco.

"A região cercada de Varosha pertence aos turcos do norte de Chipre. E assim deve ser", disse Erdogan, referindo-se à região que a Turquia invadiu, dividindo a ilha, em 1974.

Erdogan disse ainda que, no sábado, anunciará o resultado das missões de exploração de energia na costa do mar Negro.

Em agosto, a Turquia anunciou a descoberta de 320 mil milhões de metros cúbicos de gás que, segundo o Governo de Ancara, ajudarão a diminuir a dependência energética do país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório