Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Sobe para 21 número de mortos em naufrágio de migrantes na Tunísia

Mais quatro corpos foram hoje resgatados no mar Mediterrâneo após o naufrágio de uma embarcação de migrantes no domingo, na costa da Tunísia, que causou pelo menos 21 mortos, anunciaram as autoridades.

Sobe para 21 número de mortos em naufrágio de migrantes na Tunísia

Sete sobreviventes foram resgatados no domingo, a maioria naturais da Costa do Marfim, noticia a agência AFP.

Durante os últimos três dias, 17 corpos foram recuperados e não há esperança de encontrar com vida os quatro ou cinco passageiros que ainda se encontram desaparecidos, revelou o porta-voz do tribunal de Sfax, no centro da Tunísia, Mourad Turki.

O barco transportava 28 ou 29 pessoas, incluindo dois tunisinos e nacionais de países da África Subsaariana, segundo relatos de sobreviventes, citados por Mourad Turki.

Além dos dois tunisinos, foram também recuperados os corpos de sete mulheres com idade entre os 20 e 30 anos e três crianças, incluindo um menor de seis meses.

"A maioria dos passageiros conhecia-se. Alguns estavam a trabalhar na Tunísia há vários meses", acrescentou Turki.

A saída para o mar acontece numa altura em que a pandemia de covid-19, e as consequências sociais que causa, enfraquecem a situação dos migrantes presentes na Tunísia.

"Temos visto muitos costa-marfinenses partirem este verão, incluindo muitas mulheres, pois estamos num contexto em que os migrantes têm cada vez mais dificuldade em encontrar emprego estável na Tunísia", destacou um elemento da Organização Internacional das Migrações (IOM).

Arriscando a vida, milhares de pessoas tentam regularmente atravessar o Mediterrâneo em barcos clandestinos, à procura de chegarem à Europa e encontrar trabalho.

As saídas da Tunísia para a Itália aumentaram significativamente nos últimos meses, devido ao efeito da pandemia, que causou a subida do desemprego, e ainda da crise política.

Desde o início de 2020 e até meados de setembro, 8.581 pessoas foram intercetadas enquanto tentavam chegar à Europa por mar a partir da costa da Tunísia e destes, 2.104 eram estrangeiros, segundo estatísticas do Ministério do Interior tunisino.

Durante uma visita a Tunes em agosto, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Itália, Luigi Di Maio, alertou que não haveria mais lugar para migrantes que chegassem ilegalmente à Itália, após anunciar operações de repatriamento de tunisinos a partir de 10 de agosto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório