Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Polícia indonésia detém 300 manifestantes no segundo dia de protestos

A polícia indonésia deteve na quarta-feira cerca de 300 manifestantes, na segunda jornada de protestos contra uma controversa reforma das leis laborais que levou às ruas milhares de pessoas.

Polícia indonésia detém 300 manifestantes no segundo dia de protestos

Entre 50 e 100 pessoas foram detidas em Semarang, durante uma manifestação frente à sede do órgão legislativo regional da província de Java Central.

As autoridades utilizaram gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar a multidão, que atirou pedras e garrafas à polícia.

Em Palembang, na ilha de Sumatra, mais de 180 manifestantes foram detidos pelas forças de segurança, que apreenderam facas e bombas incendiárias.

Em Bandung, os manifestantes atiraram uma bomba de petróleo para o cordão de segurança da polícia.

As manifestações começaram na terça-feira em todo o arquipélago e deviam prolongar-se até hoje.

Vários sindicatos apelaram aos protestos contra um pacote de leis aprovadas na segunda-feira pelo Parlamento indonésio, que reviu cerca de 70 leis e regulamentos, com o objetivo, segundo o governo, de criar empregos e atrair investidores.

Durante um discurso antes da votação, o ministro da Coordenação para os Assuntos Económicos indonésio, Airlangga Hartarto, defendeu que a reforma era necessária para facilitar o investimento estrangeiro.

No entanto, os críticos da reforma salientaram que os trabalhadores vão perder direitos ao abrigo das novas leis, incluindo o salário mínimo e, em alguns casos, o subsídio de desemprego, denunciando igualmente a flexibilização de regulamentos que podem prejudicar o ambiente.

A Federação Nacional dos Sindicatos (KSPN, na sigla original) anunciou na terça-feira que criou uma equipa especial para estudar o polémico pacote de leis, com a intenção de recorrer ao Tribunal Constitucional para contestar os artigos que violem a Carta Magna indonésia e os direitos dos trabalhadores.

A Indonésia é o quarto país mais populoso do mundo e a décima sexta maior economia mundial, mas está atrás de outros países do Sudeste Asiático, como o Vietname ou a Tailândia, em termos de investimento estrangeiro.

Este ano, o país espera uma contração do produto interno bruto (PIB) entre 0,6 e 1,7%, em resultado das medidas impostas para combater a pandemia de covid-19, na que é a primeira recessão que a Indonésia sofre desde a crise financeira do Sudeste Asiático em 1997-98.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório