Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2020
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 20º

Edição

Macau vai aprofundar integração e contribuir para abertura da China

O chefe do Executivo de Macau afirmou hoje que o território vai continuar a aprofundar a integração no desenvolvimento da China e contribuir, ao mesmo tempo, para "a abertura do país".

Macau vai aprofundar integração e contribuir para abertura da China
Notícias ao Minuto

07:46 - 01/10/20 por Lusa

Mundo Macau

A China vai concretizar, este ano, "a construção plena de uma sociedade moderadamente próspera", para realizar a primeira meta centenária, como definida em 2012 pelo Presidente chinês, Xi Jinping, disse Ho Iat Seng, no discurso proferido por ocasião do 71.º aniversário da implantação da República Popular da China.

Em 2021, o país vai iniciar uma "nova jornada rumo à segunda meta centenária de construir um país socialista moderno", e marcar "a entrada numa nova fase de desenvolvimento", acrescentou.

Para Macau, cujo "forte suporte" é a China, Ho Iat Seng destacou que vai dar continuidade "ao reforço da educação patriótica e aos trabalhos vocacionados para a juventude, fortalecer as forças patrióticas" e vai continuar a "defender a soberania, a segurança e os interesses de desenvolvimento do país".

Sobre a pandemia da covid-19, o líder de Macau sublinhou que o território é "já, neste momento, uma cidade turística segura" e afirmou esperar que a retoma da emissão de vistos para os residentes da China continental permita uma recuperação gradual da normalidade na sociedade e economia locais.

Ho Iat Seng dirigiu, mais uma vez, uma saudação a todos os elementos na linha da frente ao combate contra a pandemia no território.

Ao longo do ano, o Governo da região administrativa especial chinesa tem implementado as linhas de ação governativa: "combater a epidemia, garantir o emprego, estabilizar a economia, assegurar a qualidade de vida da população, impulsionar a reforma e promover o desenvolvimento", salientou.

Por outro lado, as autoridades têm intensificado com o Governo da província chinesa de Guangdong (sul) os "trabalhos de planeamento global da zona de cooperação aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin" (Ilha da Montanha) e aceleraram a construção como "zona piloto do princípio 'um país, dois sistemas' e plataforma de alto nível para a cooperação económica internacional", no âmbito construção das duas iniciativas chinesas: Grande Baía Guangdong--Hong Kong--Macau e Uma Faixa, Uma Rota, indicou.

Cerca de 1.100 pessoas assistiram à receção que decorreu no novo Complexo da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, de acordo com um comunicado oficial.

As cerimónias oficiais começaram às 08:00 (01:00 em Lisboa) com o içar da bandeira, onde estiveram mais de 550 convidados. Ao fim da tarde (hora local), terá lugar no Centro Cultural de Macau o bailado "O Despertar do Leão".

O espetáculo Lua Cheia em Macau e Hengqin (Ilha da Montanha), com o fogo de artifício comemorativo do dia da China, a começa pelas 21:00 (14:00 em Lisboa), em frente à Torre de Macau, e encerra o programa das cerimónias.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório