Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2020
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Maior angariador de jogo VIP mundial nega congelar levantamentos

O maior angariador do mundo de grandes apostadores, com mais de 40% do mercado das apostas VIP em Macau, disse à agência Lusa que não existe congelamento de levantamento de fundos, após queixas de supostos clientes.

Maior angariador de jogo VIP mundial nega congelar levantamentos
Notícias ao Minuto

08:58 - 24/09/20 por Lusa

Mundo Macau

"Não há casos em que os clientes sejam impedidos de efetuar levantamentos devido ao congelamento de fundos", indicou à Lusa a Suncity.

Nas últimas semanas têm surgido vários queixosos que denunciam, em páginas da internet e de forma anónima, que estão a ser impedidos de retirar os fundos que investiram no grupo, com 17 salas VIP no território e que está presente em todos os grandes operadores na capital mundial do jogo, Melco, MGM, Sociedade de Jogos de Macau (SJM), Galaxy e Wynn.

Numa página da internet, que junta 20 queixosos e que se autodenominam "Aliança dos Direitos do Cliente SunCity", promete-se que vão tomar as devidas medidas legais para recuperar um soma até mil milhões de dólares de Hong Kong (110 milhões de euros) ao grupo que, para além de Macau, tem ainda salas de jogo VIP nas Filipinas, Camboja, Coreia do Sul e acabou a construção de um 'mega resort' no Vietname.

"O Grupo reitera que os falsos rumores prejudicaram seriamente os interesses e a reputação do Grupo. O Grupo condena veementemente quaisquer indivíduos que espalhem os rumores com intenção maliciosa, e reserva-se todos os direitos de intentar ações legais contra tais indivíduos", respondeu a Suncity.

A empresa garante ainda que fornece "aos clientes um serviço de depósito/retirada de fichas de jogo para fins de entretenimento".

Vários órgãos de comunicação têm noticiado que os operadores de jogo de Macau têm sofrido uma significativa saída de capitais durante este verão, o que tem perturbado os fluxos de capital em caixa.

Vários clientes terão levantado os seus fundos, após a China ter começado uma luta contra o branqueamento de capitais, o jogo 'online' ilegal e contra a saída de capitais do país.

"O negócio VIP do Grupo Suncity é financeiramente sólido", garantiu a empresa à Lusa, negando assim as acusações de falta de dinheiro em caixa.

A Lusa questionou a Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ) de Macau sobre se tinha recebido queixas contra a Suncity e se existe suficiente dinheiro em caixa nos casinos.

A DICJ respondeu apenas que vai continuar "a monitorizar o funcionamento dos casinos e intermediários de jogos de fortuna e azar em Macau e "acompanhar de perto a situação para assegurar o desenvolvimento saudável da indústria do jogo em Macau.

Quanto aos branqueamentos de capital, a entidade responsável pelo jogo na capital mundial dos casinos apontou à Lusa que "os licenciados e intermediários de jogo têm vindo "a implementar medidas de acordo com a política do Governo de Macau contra o branqueamento de capitais".

Em finais de agosto, Pequim anunciou criação de uma 'lista negra' de destinos turísticos de jogo em casinos por perturbarem a "ordem comercial do mercado de turismo estrangeiro da China" já que "algumas cidades estrangeiras abriram casinos para atrair turistas chineses a jogar".

Para as autoridades chinesas, tais também põem "em perigo a segurança pessoal e patrimonial dos cidadãos chineses".

A China prometeu impor "medidas restritivas de viagem contra cidadãos chineses que viajam para cidades estrangeiras e locais".

Desde que a Suncity anunciou, em entrevista à Lusa em maio de 2019, que pretendia concorrer às novas licenças de jogo em Macau em 2022, tem sido assolado por vários casos tendo sido acusado de promover "jogo online", "apostas por procuração" e até de ser investigado por parte das autoridades chinesas por dar apoio aos manifestantes pró-democracia em Hong Kong.

O grupo negou sempre estas acusações.

"O Suncity Group coopera sempre plenamente com o Governo chinês e com o Governo de Macau para evitar que Macau se torne um centro de branqueamento de capitais, permitindo que a indústria do jogo se desenvolva de forma saudável", frisou agora à Lusa a empresa.

Já em julho deste ano, o grupo salientou a sua robustez financeira, negando ainda rumores de que a alegada investigação de Pequim tivesse levado a uma corrida dos clientes para levantarem o dinheiro depositado.

Em julho, Alviu Chau afirmou que o Suncity VIP Club tinha uma reserva fiscal de 10,58 mil milhões de dólares de Hong Kong (1,21 mil milhões de euros) e que o total de ativos compensava os depósitos dos clientes, perdas previsíveis e dívidas incobráveis.

Macau, capital mundial do jogo, é o único local em toda a China onde o jogo em casino é legal e obteve em 2019 receitas de 292,4 mil milhões de patacas (cerca de 31,1 mil milhões de euros).

Este ano, devido à pandemia da covid-19 as empresas de jogo de Macau têm registado vários milhões de euros de perdas nas receitas devido às restrições fronteiriças no território que em 2019 recebeu quase 40 milhões de visitantes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório