Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 19º

Edição

Mais de 100 migrantes socorridos no Mediterrâneo por organização alemã

A organização não-governamental Sea-Eye socorreu hoje 114 migrantes que seguiam em duas embarcações no Mediterrâneo, ao largo da costa da Líbia, anunciou a própria organização alemã.

Mais de 100 migrantes socorridos no Mediterrâneo por organização alemã

O navio "Alan-Kurdi", fretado pela Sea-Eye, socorreu 90 migrantes que seguiam num "bote pneumático sobrelotado", antes de trazer a bordo outros 24 refugiados que seguiam num pequeno barco de pesca, indicou a organização, em comunicado.

Entre as 114 pessoas estão oito mulheres, uma das quais grávida, e oito crianças, referiu.

Segundo Gorden Isler, presidente da Sea-Eye, os 24 refugiados enfrentam "um risco muito elevado" se voltarem às mãos das milícias líbias. A Sea-Eye não adiantou o que pretende fazer com estas pessoas.

A Sea-Eye tem vários navios que realizam operações de socorro no Mediterrâneo, onde, este ano, já morreram mais de três centenas de migrantes na travessia, sendo que a Organização Internacional das Migrações estima que o número possa ser mais elevado.

O ano de 2020 está a ser marcado por um aumento das embarcações no Mediterrâneo, a rota migratória mais mortífera do mundo para os candidatos ao asilo na Europa, originários sobretudo de Líbia e Tunísia.

Entre janeiro e julho, as tentativas de atravessar o Mediterrâneo a partir da Líbia aumentaram 91 por cento (com um registo de 14.481 pessoas), comparado com o mesmo período do ano passado.

O número é ainda maior a partir da Tunísia, onde os 10.174 migrantes contabilizados nos primeiros sete meses deste ano representam um aumento de 462 por cento em relação ao ano passado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório