Meteorologia

  • 27 SETEMBRO 2020
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 24º

Edição

Casa onde viveu Rosa Parks exibida em Nápoles

A habitação faz parte da exposição 'Almost Home – The Rosa Parks House Project'. Uma banda sonora intitulada '8:46', numa referência ao tempo em que um polícia manteve o joelho sobre o pescoço de George Floyd, pode ser ouvida repetidamente.

Casa onde viveu Rosa Parks exibida em Nápoles

Uma casa onde Rosa Parks viveu durante um breve período da sua vida está a ser exibida no Palácio Real de Nápoles, em Itália, segundo a BBC. A casa de madeira faz parte da exposição ‘Almost Home – The Rosa Parks House Project’ da autoria do artista norte-americano Ryan Mendoza.

Rosa Parks tornou-se uma lenda da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos quando no dia 1 de dezembro de 1955, em Montgomery, no estado do Alabama, recusou ceder o seu lugar num autocarro a um passageiro branco, tendo sido detida por desobediência civil. O Alabama era um dos estados sulistas norte-americanos onde vigoravam leis de segregação racial.

O ato de Rosa Parks tornou-se um dos momentos-chave para o movimento que lutava pelos direitos civis nos Estados Unidos. Parks recebeu ameaças de morte e acabou por mudar-se para a cidade de Detroit, no norte do país, onde viveu brevemente com familiares na casa que agora está a ser exibida em Nápoles.

Um ano depois da sua recusa em ceder o lugar no autocarro, um tribunal federal considerou que a segregação nos autocarros era inconstitucional. O Congresso norte-americano considerou-a posteriormente a “primeira-dama dos direitos civis”.

Notícias ao MinutoRosa Parks e Martin Luther King, dois dos maiores símbolos da luta pelos direitos civis© Getty Images

Como a luta pelos direitos civis é indissociável de Rosa Parks há uma banda sonora que passa repetidamente durante a exposição patente no Palácio Real de Nápoles. Esta tem o título de ‘8:46’, uma referência ao tempo em que um polícia de Minnesota, Derek Chauvin, pressionou com o seu joelho o pescoço de George Floyd durante uma detenção no mês de maio.

Floyd, que nos últimos dois minutos já estava inconsciente, acabou por morrer. A sua morte gerou uma onda de protestos nos Estados Unidos contra o racismo sistémico, isto já depois da morte de Breonna Taylor às mãos de agentes da polícia em março. Casos que demonstram que a luta de Rosa Parks prossegue nos Estados Unidos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório