Meteorologia

  • 25 OUTUBRO 2020
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Josep Borrell "preocupado" com alegado envenenamento de opositor russo

O Alto Representante da União Europeia (UE) para a Política Externa, Josep Borrell, manifestou hoje preocupação pelo alegado envenenamento do opositor russo Alexei Navalny, exigindo responsabilização dos responsáveis se o crime se confirmar.

Josep Borrell "preocupado" com alegado envenenamento de opositor russo

"Preocupado por saber da suspeita de envenenamento de Alexei Navalny. Se confirmado, os responsáveis têm de ser responsabilizados", escreveu Josep Borrell numa publicação na rede social Twitter.

O chefe da diplomacia europeia endereça ainda, na mensagem, uma "rápida e completa recuperação" do opositor russo.

O opositor russo Alexei Navalny, hoje hospitalizado por suspeitas de envenenamento, está em coma e ligado a um ventilador nos cuidados intensivos de um hospital na Sibéria, anunciou a sua porta-voz.

"Está em coma, em estado grave", escreveu a porta-voz, Kira Yarmysh, na rede social Twitter.

Navalny, de 44 anos, sentiu-se mal num voo de Tomsk, uma cidade na Sibéria, para Moscovo, publicou a porta-voz, acrescentando que o avião fez uma aterragem de emergência em Omsk, na Sibéria, e Navalny estava a sofrer de "envenenamento tóxico".

A porta-voz também disse à estação de rádio Echo Moskvy que durante o voo Navalny estava a suar e pediu-lhe que falasse para poder "concentrar-se no som de uma voz".

Navalny então foi à casa de banho e perdeu a consciência.

Kira Yarmysh disse que o político deve ter consumido algo do chá que bebeu no início da manhã num café do aeroporto antes de embarcar no avião.

"Os médicos estão a dizer que a toxina foi absorvida mais rapidamente com o líquido quente", referiu ainda no Twitter, acrescentando que a equipa de Navalny chamou a polícia ao hospital.

A agência de notícias estatal russa Tass informou que o político está em estado grave, citando o diretor clínico do hospital em que o político está internado.

Vyacheslav Gimadi, advogado da fundação Navalny, disse que a equipa vai solicitar ao Comité de Investigação da Rússia que abra uma investigação criminal.

"Não há dúvida de que Navalny foi envenenado por causa da sua postura e atividade política", publicou hoje Gimadi na rede social Twitter.

No ano passado, Alexei Navalny foi levado de urgência da prisão para um hospital, onde cumpria pena após uma prisão administrativa, com o que a sua equipa disse ser suspeita de envenenamento.

Na altura os médicos disseram que ele teve um grave ataque alérgico e mandaram-no de volta para a prisão no dia seguinte.

Principal opositor do Presidente russo, Vladimir Putin, Navalny, cujas publicações anticorrupção são amplamente compartilhadas nas redes sociais, já sofreu ataques no passado.

Em 2017, Navalny foi pulverizado nos olhos com um desinfetante quando deixava o seu escritório.

Navalny, os seus apoiantes e família são regularmente submetidos a prisões, revistas e pressão policial em toda a Rússia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório