Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Macron diz que um novo confinamento pode causar efeitos "consideráveis"

O Presidente francês Emmanuel Macron insiste que o país não pode parar com um novo confinamento geral porque os efeitos negativos são "consideráveis", embora reconheça que não se pode excluir nenhum cenário.

Macron diz que um novo confinamento pode causar efeitos "consideráveis"
Notícias ao Minuto

09:22 - 20/08/20 por Lusa

Mundo Covid-19

Em declarações publicadas hoje à Paris Match, Macron admite que com o seu governo o confinamento é uma das hipóteses: "não nos proibimos de nada".

No entanto, o Presidente francês afirma que têm de existir "estratégias muito localizadas" como a que foi aplicada em Mayenne, onde ocorreu um dos surtos mais importantes em França.

"Este tipo de ação local poderá levar a "um reconfinamento seletivo que poderá ser instituído se a situação o impuser", sublinhou.

Macron explica que a gestão dos surtos está a sobrepor-se à "ansiedade económica" e salientou "que todos são coautores na luta contra o vírus, com máscara, distanciamento físico e higiene".

O governante enfatizou que "o país não pode parar porque os danos colaterais de um confinamento são consideráveis".

De acordo com Macron, o risco zero nunca existe numa sociedade e, por isso, deve-se "responder a essa ansiedade sem cair na doutrina do risco zero e sem cair em medidas extremas".

Na quarta-feira, a Direção-Geral da Saúde francesa indicou que em 24 horas foram registados 3.776 casos, o maior número em mais de três meses e meio.

Numa semana foram registadas cerca de 17.000 infeções e a taxa de positivos está a aumentar continuamente (3,1% entre 10 e 16 de agosto). França registou 30.468 mortos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório