Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2020
Tempo
24º
MIN 18º MÁX 25º

Edição

Kamala Harris: Uma carreira cheia de 'primeiras vezes'

Com uma carreira cheia de 'primeiras vezes' na política norte-americana, Kamala Harris poderá tornar-se em novembro a primeira mulher e a primeira pessoa afro-americana a assumir o cargo de vice-presidente dos Estados Unidos.

Kamala Harris: Uma carreira cheia de 'primeiras vezes'

Foi a primeira procuradora distrital afro-americana e a primeira procuradora geral da história da Califórnia; a primeira americana de origem indiana a chegar ao Senado e agora a primeira candidata afro-americana a vice-presidente.

Escolhida para candidata a vice-Presidente por Joe Biden, Harros será, se os democratas ganharem as eleições presidenciais de novembro, não apenas a primeira mulher a assumir a vice-presidência, mas também a primeira afro-americana a ocupar o cargo.

Os apelos para que Biden escolhesse uma 'vice' negra multiplicavam-se já, num ano de protestos maciços por direitos civis e igualdade, na sequência da morte do afro-americano George Floyd às mãos da polícia.

Biden já tinha prometido que escolheria uma mulher.

Filha de imigrantes -- pai jamaicano e mãe indiana --, Kamala Harris, de 55 anos, tem sido pioneira e concorreu em 2019, em nome próprio, à nomeação do Partido Democrata como candidata a Presidente.

Nascida em 20 de outubro de 1964 em Oakland, na Califórnia, filha de uma cientista e um professor emérito de economia na Universidade Stanford (casal que se divorciou em 1971), Harris viveu na cidade californiana de Berkeley e em Montreal, Canadá na sua juventude.

O nome Kamala é uma das denominações da deusa hindu Lakshami e a sua mãe afirmou em 2004 que "uma cultura que adora as deusas produz mulheres fortes".

A norte-americana assumiu sempre o orgulho por ter herança da Índia, terra natal da mãe, e pelo legado afro-americano, do pai, jamaicano.

Apesar da sua origem multicultural, Harris prefere descrever-se simplemente como "americana" e assegura que sempre se sentiu bem com a sua identidade, como explica na sua autobiografia "As Verdades que Guardamos", publicada em janeiro de 2019.

Numa entrevista citada pelo jornal Washington Post, Kamala Harris admitiu ter tido alguma dificuldade com o "processo de se definir de uma maneira que se encaixe perfeitamente no compartimento que outras pessoas criaram", numa alusão à sua multiculturalidade.

Kamala Harris, que desde cedo se inspirou nos líderes de defesa dos direitos civis dos negros, licenciou-se em ciência política e economia na Universidade de Howard, em Washington, e doutorou-se em direito na Universidade de Califórnia.

Serviu como procuradora distrital adjunta do condado de Alameda de 1990 a 1994. Em 1998, tornou-se chefe da divisão criminal de São Francisco, passando também pela autarquia, nos serviços de infância e família.

Após dois mandatos como procuradora em São Francisco (2004-2011), foi eleita duas vezes procuradora-geral da Califórnia (2011-2017). Foi a primeira vez que os serviços judiciais do estado mais populoso do país foram dirigidos por uma mulher e por uma pessoa negra.

Na sua carreira, processou indivíduos envolvidos em crimes transnacionais de tráfico de armas, de drogas e de seres humanos.

Em 2017, Kamala Harris tomou posse no Senado, em Washington, tornando-se a segunda senadora negra dos EUA.

Harris integrou diversos comités do Senado, nomeadamente o Comité Judiciário, o do Orçamento e o de Segurança Interna, e destacou-se em interrogatórios a personalidades de relevo em vários assuntos da vida política norte-americana, como o controverso candidato ao Supremo Tribunal Brett Kavanaugh em 2018.

Candidata às primárias do Partido Democrata, desistiu antes da primeira votação, em dezembro do ano passado.

Kamala Harris é a terceira mulher a ser designada como candidata a vice-presidente nos Estados Unidos, depois da democrata Geraldine Ferraro em 1984 e da republicana Sarah Palin em 2008, que não foram eleitas.

Seja qual for o resultado das eleições de novembro, a idade de Joe Biden, 77 anos, e a possibilidade de se tornar um "candidato de transição" colocam Harris, de 55 anos, numa posição vantajosa para se converter na futura líder do Partido Democrata.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório