Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2020
Tempo
25º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

Mike Pompeo rejeita intimações do Congresso para testemunhos e documentos

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, rejeitou na sexta-feira as intimações feitas pelo Congresso a si e ao Departamento de Estado para dar informações sobre dois temas politicamente quentes.

Mike Pompeo rejeita intimações do Congresso para testemunhos e documentos
Notícias ao Minuto

01:06 - 08/08/20 por Lusa

Mundo EUA

A recusa deve conduzir à escalada do confronto entre o Departamento de Estado e a Câmara dos Representantes, dominada pelos democratas, quando se aproximam as eleições de novembro.

Em cartas enviadas à comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara dos Representantes, Pompeo e o chefe dos assuntos jurídicos do Departamento de Estado declararam que não tinham qualquer intenção de obedecer à intimação.

Argumentaram que as intimações são politicamente motivadas, sem razão de ser e desnecessárias porque a informação e os depoimentos podem ser conseguidos de outra forma.

Apesar de as intimações do Congressos serem legalmente coercivas, vários membros do Governo têm recusado repetidamente cumprir as exigências da Câmara dos Representantes, sem que daí tenham resultado consequências relevantes.

Numa das cartas, Pompeo escreve, dirigindo-se ao presidente da comissão, o democrata Eliot Engel, eleito pelo estado de Nova Iorque, que ele estava para lá do admissível, uma vez que as intimações eram "ultrajantes" e ignoravam os esforços de boa-fé do Departamento de Estado para procurar responder a questões sobre o despedimento do inspetor-geral do Departamento de Estado e o fornecimento de documentos relacionados com a Ucrânia às comissões controladas pelos republicanos no Senado.

Engel emitiu as intimações em 31 de julho e 03 de agosto, acusando Pompeo e o Departamento de Estado de "ignorarem" pedidos repetidos de informação sobre aqueles assuntos.

A primeira intimação exige que o Departamento de Estado entregue à comissão dirigida por Engel cópias de milhares de páginas de documentos que o Departamento teria entregue ao Senado sobre o antigo vice-presidente e candidato presidencial democrata, Joe Biden, bem como sobre o seu filho, Hunter, relacionados com o trabalho deste para uma empresa ucraniana de gás quando o seu pai estava na vice-presidência dos EUA.

A segunda intimação é relativa ao testemunho de quatro dirigentes do Departamento de Estado sobre o despedimento em maio do inspetor-geral Stephen Linick, que os democratas alegam que foi uma retaliação por investigações sobre Pompeo.

Sobre a primeira, o chefe dos assuntos jurídicos do Departamento de Estado, Ryan Kaldahl, afirmou que este não está obrigado a fornecer documentação a comissões que não estejam a investigar assuntos de livre iniciativa. Sugeriu que Engel procurasse cópias dos documentos junto dos seus homólogos senadores.

Em relação à segunda, Pompeo escreveu a Engel que a maior parte dos envolvidos, incluindo o subsecretário de Estado para a Gestão, Brian Bulatao, estava preparada para ser ouvida voluntariamente.

Assessores de Engel consideraram as ofertas de Pompeo inaceitáveis, porque a sua aceitação implicaria o sacrifício de linhas de investigação.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório