Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2021
Tempo
10º
MIN 5º MÁX 15º

Edição

Cabeleireiras estavam infetadas. Máscara evitou contágio de 139 pessoas

Situação ocorrida nos EUA serviu de estudo de caso para as autoridades, que sublinham, assim, a importância de usar máscara.

Cabeleireiras estavam infetadas. Máscara evitou contágio de 139 pessoas

Embora o presidente norte-americano se mostre muito reticente em relação ao uso da máscara, a sua eficácia é incontornável. A prová-lo está um salão de cabeleireiro em Springfield, no estado do Missouri, onde quase 140 pessoas foram poupadas a uma infeção porque ambas as cabeleireiras, que eram casos positivos, trabalharam sempre de máscara colocada.

O caso, que aconteceu em maio, foi agora divulgado através de um relatório do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

As duas mulheres sentiram sintomas a meio de maio mas continuaram a trabalhar, durante uma semana, numa altura em que os negócios naquela localidade começaram a reabrir. Usaram sempre máscara. Nenhum dos 139 clientes que passaram pelo salão mostraram sintomas ou apresentaram resultado positivo no teste à Covid-19 nas semanas que se seguiram.

"Isto mostra o poder da cobertura para a cara, especialmente em espaços interiores", indicou Nadia Abuelezam, uma especialista da Universidade de Boston, ao New York Times.

A mensagem a passar com o estudo é que as máscaras são essenciais para o controlo da doença. Se as duas mulheres estivessem sem máscara, ter-se-ia originado um surto significativo naquela localidade.

Esta mensagem contrasta com as posições mantidas pela administração norte-americana, sobretudo por Donald Trump, que continua a recusar a ideia de tornar o uso de máscaras obrigatório em determinadas circunstâncias.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório