Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2020
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

União Europeia apela a "coragem política" para conversações Kosovo-Sérvia

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, apelou à "coragem política" dos líderes da Sérvia e do Kosovo, antes da videoconferência de hoje, com vista a reatar o diálogo para tentar resolver um dos maiores conflitos territoriais da Europa.

União Europeia apela a "coragem política" para conversações Kosovo-Sérvia

"Isto requer coragem política de ambos os lados, requer vontade e empenho num espírito de compromisso e pragmatismo", afirmou Josep Borell, numa declaração oficial antes do início da conferência organizada sob os auspícios da União Europeia.

Desde a sua declaração de independência em 2008, o Kosovo foi reconhecido por mais de 100 Estados-membros da ONU e 22 dos 27 Estados-membros da União Europeia (UE), mas a Sérvia recusa-se a reconhecer a sua independência, proclamada unilateralmente após uma guerra sangrenta em 1998-99.

"Nunca é fácil encontrar soluções para problemas que duraram tanto tempo e têm sido tão dolorosos, mas é por isso que estamos aqui hoje: para tentar novamente", disse o chefe da diplomacia europeia.

O Presidente sérvio, Aleksandar Vucic, e o primeiro-ministro kosovar, Avdullah Hoti, reunir-se-ão primeiro individualmente com o chefe da diplomacia europeia e o representante especial da UE para os Balcãs Ocidentais, Miroslav Lajcak, e depois todas as partes vão reunir-se virtualmente.

"A falta de uma solução está a impedir o desenvolvimento de ambos os lados", insistiu Josep Borell, na esperança de um reinício de "trabalho sério e intenso" entre os dois líderes, que na sexta-feira retomaram um diálogo que esteve interrompido durante quase 18 meses.

Avdullah Hoti e Aleksandar Vucic tinham mantido conversações à distância na presença da chanceler alemã, Angela Merkel, do Presidente francês, Emmanuel Mácron, e de representantes da UE.

Por sua vez, o Presidente kosovar, Hashim Thaçi, está impedido de tomar posse, por estar acusado de crimes de guerra durante a guerra do final dos anos 1990.

"Há dez anos que falamos sem grande sucesso. Esperemos que desta vez seja o momento certo para progredir", disse um responsável em Bruxelas, afirmando que a cimeira virtual de hoje poderá marcar "o início da história".

Uma nova sessão de conversações presenciais está agendada para quinta-feira na capital belga.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório